Infectologia

Covid-19: primeiro caso de reinfecção é confirmado no Brasil 

Tempo de leitura: 2 min.

Foi confirmado dia 9 o primeiro caso de reinfecção de Covid-19 no Brasil. A paciente, uma médica de 37 anos, que atua no Rio Grande do Norte e na Paraíba, voltou a contrair o SARS-CoV2 quase quatro meses depois por duas linhagens diferentes do vírus, a primeira em junho e a segunda, mais recente, agora em outubro.

Tome as melhores decisões clinicas, atualize-se. Cadastre-se e acesse gratuitamente conteúdo de medicina escrito e revisado por especialistas
Cadastrar Login

Diferentes linhagens de vírus

Na primeira infecção, a paciente apresentou cefaleia, dor abdominal e coriza e realizou o exame RT-PCR na Paraíba, no dia 23 de junho, classificado como positivo e considerada recuperada após isolamento.

No entanto, no dia 11 de outubro, a médica reapresentou quadro de síndrome gripal com astenia, mialgia, cefaleia frontal e distúrbios gustativos e olfativos. Foi realizado um novo teste RT-PCR, no dia 13 de outubro, também no estado da Paraíba, e acusado um novo resultado positivo para a presença do SARS-CoV2.

Identificação do primeiro caso de reinfecção de Covid-19

A identificação do caso foi feita em conjunto pelos governos do Rio Grande do Norte e da Paraíba, que usaram o método de sequenciamento genético da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e estava sendo investigado desde o dia 23 de outubro, quando o Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde do RN (CIEVS-RN) recebeu a notificação de suspeita. 

Critérios de definição de reinfecção utilizados pela FioCruz:

  • Intervalo de tempo entre primeira e a segunda infecção precisa ser maior 90 dias.
  • Resultados de PCR positivos
  • Sequenciamento completo do genoma do coronavírus

Saiba tudo sobre o novo coronavírus em nossa revista especial!

De acordo com a Secretaria de Saúde Pública do Rio Grande do Norte (SESAP) outros cinco casos estão em investigação. 

As linhagens distintas do vírus, detectadas na paciente potiguar, estão em circulação no Brasil, segundo a Sesap, baseada em estudos realizados por unidades de pesquisa nacionais. A identificação permitirá compreender a cepa viral circulante no RN e na PB, e auxiliará a repensar medidas de vigilância epidemiológica efetivas contra Covid-19.

Referências bibliográficas:

Compartilhar
Publicado por
Carol Meneses

Posts recentes

Efeito das lentes de contato rígidas gás permeáveis no Ceratocone

O uso de lentes de contato é uma das medidas muito utilizadas na reabilitação visual…

6 horas atrás

Whitebook: Intoxicação por cloroquina no ECG

Em nossa publicação semanal de conteúdos compartilhados do Whitebook vamos falar um pouco sobre a…

10 horas atrás

O paciente como um todo: entendendo o indivíduo, a família e o contexto

A experiência que cada paciente tem é única e esse entendimento, pelo médico, é fundamental…

1 dia atrás

As aplicabilidades da escala de coma de Glasgow [podcast]

No episódio de hoje, Felipe Nobrega comenta sobre o uso da escala de coma de…

1 dia atrás

Tempo mínimo de tratamento para a pneumonia adquirida na comunidade: o estudo PCT

A duração difundida do tratamento antimicrobiano para pneumonia adquirida na comunidade, de 5 a 10…

1 dia atrás

Modelo de predição de parto prematuro para mulheres em trabalho de parto prematuro

O paradigma envolvendo o parto prematuro é a dificuldade de diagnóstico, uma vez que seus…

1 dia atrás