Covid-19: qual o papel dos exames laboratoriais em pacientes hospitalizados?

Tempo de leitura: 2 min.

Primariamente reconhecida por causar um grave acometimento pulmonar (síndrome do desconforto respiratório agudo), cada vez mais os estudos indicam que a infecção causada pelo SARS-CoV-2 vêm se comportando como uma doença multissistêmica. Sua fisiopatologia vai muito além das manifestações respiratórias, incluindo distúrbios da coagulação, injúria miocárdica, falência múltiplas de órgãos, etc.

Por esse motivo, os autores do artigo sugerem um painel básico de exames laboratoriais para investigação inicial e avaliação prognóstica de pacientes com quadros moderados/graves de Covid-19, que estejam sob regime de internação hospitalar.

Exames laboratoriais na Covid-19

Diversas áreas do Laboratório Clínico estão envolvidas, dentre elas, podemos destacar as seguintes.

Hematologia

  • Hemograma completo, com diferencial de linfócitos e contagem de plaquetas (avaliação de anemia, leucocitose/leucopenia, linfopenia, plaquetopenia);
  • TAP, PTTa (investigação de coagulopatias);
  • Fibrinogênio (análise de coagulopatias de consumo, marcador de atividade inflamatória);
  • D-dímeros (avaliação de coagulopatias de consumo ou trombóticas).

Leia também: Parâmetros hematológicos em pacientes com infecção por coronavírus

Bioquímica e outras

  • Eletrólitos e glicose (investigação de alterações metabólicas);
  • LDH (identificação de injúria pulmonar e/ou falência múltipla de órgãos);
  • Proteína C-reativa e ferritina (marcador de atividade inflamatória);
  • AST/TGO, ALT/TGP, Bilirrubinas, Albumina (identificação de dano hepático);
  • CK (avaliação de injúria muscular);
  • Lipase (identificação de dano pancreático);
  • Ureia, Creatinina (avaliação de dano renal);
  • Troponina I/T (identificação de injúria miocárdica);
  • BNP (investigação de insuficiência miocárdica);
  • Procalcitonina (avaliação de coinfecção bacteriana);
  • Presepsina (monitoramento da gravidade da infecção viral).

Limitações

Os autores relatam que essas sugestões são tempo-limitadas e tempo-relevantes. Há de se levar em conta que as recomendações para a solicitação desses e de outros exames podem se modificar de acordo com novas evidências que vierem a surgir. A todo tempo, os médicos devem reavaliar as indicações, solicitações e interpretações dos exames laboratoriais de seus pacientes.

Mais do autor: Covid-19: produção de anticorpos neutralizantes e sua aplicabilidade clínica

Conclusão

Essas recomendações de exames com possível caráter prognóstico não devem ser aplicados a todos os pacientes, mas sim reservados, principalmente, àqueles com indicação de internação e com doença potencialmente grave. Mesmo nesses pacientes, seu uso deve ser individualizado de acordo com o quadro clínico-epidemiológico. Devido ao grande número de estudos e trabalhos em curso no mundo, essas sugestões podem rapidamente se alterar, levando ao uso de novos marcadores, ou mesmo ao desuso de alguns destes.

Autor(a):

Referências bibliográficas:

  • Favaloro EJ, Lippi G. Recommendations for Minimal Laboratory Testing Panels in Patients with COVID-19: Potential for Prognostic Monitoring. Semin Thromb Hemost. Abr 2020; 46(3):379-382.
Compartilhar
Publicado por
Pedro Serrão Morales

Posts recentes

Ceratite infecciosa e lentes de contato: O que precisamos saber?

A ceratite infecciosa é a complicação mais séria que pode decorrer do uso de lentes…

17 horas atrás

Hemorragia intracraniana em pacientes que tomam anticoagulantes orais

A hemorragia intracraniana é potencialmente devastadora associada à terapia anticoagulante. Sua reversão é uma emergência. Saiba…

17 horas atrás

Covid-19: Pesquisa do Ministério da Saúde vai avaliar comportamento dos brasileiros durante a pandemia

A PrevCOV do Ministério da Saúde tem o objetivo de entender o comportamento da Covid-19…

19 horas atrás

Formigamento no dedo mínimo da mão: pode ser a síndrome do túnel cubital

A síndrome do túnel cubital é a segunda neuropatia compressiva mais comum (perde apenas para…

20 horas atrás

Eliminando o câncer de colo de útero em tempos de Covid-19

No ano de 2020, os 194 países da OMS foram convocados, pela primeira vez, a…

21 horas atrás

Covid-19: papel da homocisteína na estratificação de risco

As diferenças epidemiológicas entre os países sugere que fatores étnicos e genéticos tenham impacto nas…

22 horas atrás