Covid-19: Usuário de lentes de contato deve suspender o uso durante a pandemia?

Tempo de leitura: 3 minutos.

Recentemente circularam nas mídias sociais rumores de que o uso de lentes de contato durante a pandemia de Covid-19 seria inseguro e que usuários de lentes de contato estariam em maior risco de desenvolver a doença, tendo que suspender o uso e utilizar óculos para se protegerem.

Um artigo publicado esse mês na Contact Lens and Anterior Eye falou sobre as evidências relacionadas ao uso de lentes de contato e a infecção causada pelo SARS-CoV-2.

Lentes de contato e Covid-19

Uma busca na PubMed em março de 2020 não encontrou nenhuma evidência de que usuários de lentes de contato teriam mais chance de contrair o vírus do que usuários de óculos. A crença de que isso seria verdade veio do isolamento do SARS-CoV-2 na lágrima (de forma infrequente) e de que o vírus conhecidamente é transferido através do contato com as mãos, podendo ser transferido às lentes de contato durante a colocação e remoção das mesmas.

A frequência de conjuntivite em pacientes com Covid-19 se mostrou baixa (menor que 3%), apesar de ter sido sugerido que o coronavírus possa ser transmitido por contato com aerosol da conjuntiva de paciente com doença ativa.

Artigos mais recentes concluíram que o olho é raramente envolvido na infecção por SARS-CoV-2 e que o risco de transmissão através da lágrima é baixo. Até agora, não existe nenhuma evidência de que pacientes saudáveis estejam em maior risco de contrair Covid-19 se forem usuários de lentes de contato. Uma das infecções virais oculares mais prevalentes no nosso meio é a ceratoconjuntivite epidêmica, altamente contagiosa, que se espalha rapidamente através de contato direto, mas comprovadamente também não tem risco aumentado em usuários de lentes de contato se comparado com não usuários.

Outro vírus que é encontrado na maioria dos tecidos oculares é o HIV. O CDC reitera que o HIV não é transmitido através de saliva, lágrima e suor. É claro que existem diversas diferenças entre os vírus em relação a estrutura biológica, vetores e outros fatores mas o que temos de dados até agora não suporta o fato de que o uso de lente de contato seja um problema.

Leia também: Achados retinianos são encontrados em pacientes com Covid-19

Sabe-se que o vírus se espalha primariamente pelo contato pessoa pessoa através de gotículas ou aerosóis respiratórios mas que pode mais raramente se espalhar também quando uma pessoa toca um objeto ou superfície contaminada e toca a boca, nariz ou olhos. Considerando que usuários de lentes de contato tocam os olhos quando colocam ou removem as lentes, deve-se haver uma orientação ainda mais consistente sobre a importância de lavar as mãos com água e sabão e secar com toalhas de papel antes e após a retirada das lentes e sempre que se tocar em qualquer superfície.

Essa prática é altamente efetiva, reduzindo o risco de contaminação por qualquer microrganismo, mesmo em épocas não pandêmicas. Uma revisão sistemática da literatura mostrou que não existe evidência científica de que o uso de óculos protege mais contra SARS-CoV-2 ou outros vírus.

Um ponto a ser considerado é se existe alguma diferença de risco de infecção entre os vários materiais disponíveis de lentes de contato. Sugeriu-se em um artigo que as lentes de silicone hidrogel fossem mais susceptíveis a se ligar ao SARS-CoV-2 do que o hidrogel, porém esse estudo não examinou os materiais das lentes exatamente. Outros estudos são necessários para investigar melhor a interação do novo coronavírus com os materiais das lentes.

O uso de lentes de descarte diário pode ser interessante nessa fase, reduzindo substancialmente o risco de muitas complicações inflamatórias. É recomendável que pacientes sabidamente infectados com Covid-19 suspendam o uso de lentes de contato. Até o momento não existem evidência de que as soluções de lentes de contato do mercado são potentes na desinfecção de SARS-CoV-2.

Veja mais: Covid-19 e o olho: O que sabemos até agora?

Conclusões

Em usuários de lentes de contato assintomáticos portanto não existe nenhuma evidência de que seja necessários suspender o uso de lentes de contato e de que haja risco aumentado de desenvolver Covid-19. Também não existe evidência forte de que algum material de lente de contato esteja associado a maior ou menor risco de desenvolver a doença.

Os oftalmologistas devem estar atentos e dar sempre as orientações de uso, higiene e manutenção das lentes de contato. Os usuários, assim como os não usuários, devem ser incentivados a manter a higienização frequente das mãos.

Autora:

Referências bibliográficas:

  • Jones L, Walsh K, Willcox M, Morgan P, Nichols J. The COVID-19 pandemic: Important considerations for contact lens practitioners. Cont Lens Anterior Eye. 2020
Relacionados