Coronavírus

Covid-19: Variante lambda se espalha pela América do Sul e preocupa OMS

Tempo de leitura: 2 min.

Novas variantes do coronavírus continuam surgindo e se espalhando pelo planeta, causando muita preocupação nas autoridades mundiais. A mais recente que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a emitir um sinal de alerta é a variante lambda, descoberta em agosto de 2020, no Peru.

Batizada na ocasião como C.37 ou “variante andina”, a lambda está em uma categoria em que se encontram outras seis mutações do novo coronavírus. Se (ou quando) for confirmada a sua transmissão comunitária, será investigada por cientistas para medir o seu impacto, principalmente na América do Sul.

Saiba mais: Maranhão registra primeiros casos da variante indiana

Presença na América do Sul

De acordo com o GISAID, portal que coleta dados sobre o novo coronavírus e influenza, até 15 de junho essa variante estava presente em, pelo menos, 29 países, com grande presença na América do Sul.

A lambda está relacionada com 81% dos casos detectados no Peru desde abril no país. Foi detectada pela primeira vez em agosto de 2020, principalmente no Peru, Chile, Argentina e Equador.

A entidade afirmou ainda que, após o acompanhamento desta variante, constatou que é possível um aumento da transmissibilidade e resistência aos anticorpos neutralizantes. A variante brasileira e britânica está circulando em taxas semelhantes a gama e alfa.

A situação é preocupante porque o novo coronavírus causou muitos danos à América do Sul. No Chile, a cepa andina compete com a variante de preocupação registrada inicialmente em Manaus. Enquanto a cepa brasileira, P.1, foi identificada em 33% dos casos chilenos sequenciados nos últimos 60 dias, a C.37 se mostrou presente em 32% deles, segundo a OMS. A Argentina também viu a prevalência da variante andina aumentar entre abril e maio, presente em 37% das amostras sequenciadas.

Já no Brasil foram registradas poucas ocorrências da lambda até o momento.

Sinal de alerta

Essa situação preocupa os cientistas latino-americanos, uma vez que a região tem enfrentado sérios problemas para superar a pandemia, acumulando mais de um milhão de óbitos. Hospitais sobrecarregados, juntamente com um atraso no processo de vacinação em muitos países, tornaram particularmente difícil conter a pandemia de Covid-19.

Atualmente, o grupo de especialistas convocado pela OMS recomendou o uso de letras do alfabeto grego, ou seja, Alfa, Beta, Gama, que são mais fáceis e práticas de serem discutidas por qualquer público e comunicadores.

A OMS acrescentou que neste momento existem “evidências limitadas” sobre o impacto da lambda, ressaltando a urgência da realização de mais estudos que possam ajudar a compreender melhor o seu alcance, a fim de encontrar fórmulas que ajudem a controlar sua propagação.

O mesmo vale para qualquer afirmação sobre a eficácia das vacinas em relação a essa variante: é preciso realizar mais pesquisas.

Leia também: Impacto da vacinação e das variantes do SARS-CoV-2 na imunidade

Evidências sobre a variante lambda

O médico em microbiologia molecular e coordenador do Laboratório de Genômica Microbiana do Peru, Pablo Tsukayama, está por trás das pesquisas que identificaram a nova linhagem do novo coronavírus.

Em entrevista à BBC News Mundo, ele afirmou que ainda há muitas questões a serem resolvidas em relação à lambda, mas que, possivelmente, essa variante tem uma maior transmissibilidade.

“Ela provavelmente é mais transmissível, pois é a única forma de explicar o seu rápido crescimento. No Chile e no Peru, ela continua avançando fortemente, enquanto na província de Buenos Aires já representa mais de 40% dos casos”, contou.

Autora:

Referências bibliográficas:

 

Compartilhar
Publicado por
Úrsula Neves

Posts recentes

Monitorização de longo prazo para FA subclínica após AVCi

Pacientes com AVCi devem ser monitorizados para eventos cardíaco nas primeiras 24 horas após o…

23 minutos atrás

Albumina na cirrose hepática: usos além da função de coloide

Apesar de conhecermos a albumina como um coloide, pesquisas mais recentes vêm descobrindo que ela…

1 hora atrás

Uso de pessário associado a progesterona para prevenção de partos prematuros

Artigo publicado apresentou a possibilidade da associação entre pessário e o uso de progesterona na…

2 horas atrás

Psicofobia: O que podemos fazer para que haja mudança social?

A psicofobia é um termo que possui seu significado ligado ao preconceito contra pessoas que…

3 horas atrás

Ministério da Saúde lança campanha nacional de combate ao mosquito Aedes aegypti

O Ministério da Saúde lançou a campanha nacional de combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor…

22 horas atrás

Síndrome de anticorpo antifosfolipideo: o que precisamos saber?

A síndrome de anticorpo antifosfolípideo é definida cumprindo pelo menos um clínico e um critério…

1 dia atrás