Ginecologia e Obstetrícia

Detecção de câncer de ovário em conjunto com screening de colo de útero?

Tempo de leitura: 2 min.

O câncer de ovário representa 1,2% das neoplasias malignas nos Estados Unidos e apesar de não ter uma incidência elevada, apresenta alta mortalidade, pois em mais da metade dos casos (58%) só é diagnosticado em estágio avançado com presença de metástase. Na média cursa com uma sobrevida em 5 anos de 48%, mas quando o diagnóstico é feito na doença restrita ao ovário, esta sobrevida aumenta para 92% em 5 anos. Seu subtipo predominante é de origem epitelial, entre os fatores de risco podemos citar a idade (predomina em mulheres na faixa dos 60 anos), infertilidade, obesidade, história familiar ou fatores genéticos como por exemplo mutações no BRCA. Já entre fatores de proteção, temos a multiparidade e uso de anticoncepcional oral durante o menacme.

Leia também: Microbioma intestinal na síndrome dos ovários policísticos

Tome as melhores decisões clinicas, atualize-se. Cadastre-se e acesse gratuitamente conteúdo de medicina escrito e revisado por especialistas
Cadastrar Login

Investigação recente sobre câncer de ovário

Estudo publicado em janeiro no Clinical Proteomics buscou encontrar proteínas/biomarcadores que se associem ao câncer ovariano e que possam ser identificadas na secreção do colo uterino, a qual é coletada regularmente para o screening de neoplasia cervical. Na Universidade de Minnesota foi realizada análise de 3 espécimes diferentes provenientes de uma paciente de 72 anos com adenocarcinoma seroso de ovário/peritônio metastático, sem comprometimento da cérvix, a saber: o fluído do papanicolau — Pap test (onde é colocado a secreção cervical) —, um outro método de swab cervical (Merocel) — obtidos antes da cirurgia oncológica — e por fim, o próprio tecido tumoral primário.

Saiba mais: Vacinas e câncer de mama e ovário: o que precisamos saber

Foram identificadas quase 5 mil proteínas juntando as 3 amostras, sendo 2.293 delas presentes nos 3 espécimes. As proteínas mais encontradas no tumor foram hemoglobina alfa e miosina-9, enquanto as predominantes no Pap test e no swab cervical após albumina foram as imunoglobulinas e também alfa 1 antitripsina, serotransferrina e complemento C3. Biomarcadores ovarianos conhecidos do câncer ovariano seroso, como o Ca-125, HE4, mesotelina, LRG e CD44 também foram encontrados nas amostras cervicais. O HE4 e alguns outros marcadores foram encontrados apenas nas amostras do colo uterino, possivelmente por a avaliação tumoral ser proveniente de apenas uma pequena fração do tumor e pelo fato de que alguns peptídeos podem ser expressões apenas das células cervicais e não da neoplasia. Vale lembrar também que Ca125, HE4 e mesotelina podem estar expressos na ausência de malignidade. Amostras futuras comparando espécimes normais e de pacientes com câncer deverão ser feitas para melhor avaliação e verificar se estes marcadores são vistos em maiores níveis nas pacientes doentes. Estudos anteriores investigaram detecção de câncer de ovário em amostra de Papanicolau por análise de DNA e suas mutações. A combinação das técnicas tende a aumentar a sensibilidade.

Mensagem prática

Estudos envolvendo maior número de pacientes devem ser realizados para avaliar se será possível realizar screening simultâneo para neoplasia de colo uterino e ovário através da coleta de secreção cervical, quais serão os biomarcadores mais adequados, custos e viabilidade. Caso se torne uma realidade, esta medida poderá antecipar a fase de detecção do câncer de ovário e mudar drasticamente sua sobrevida.

Autor(a):

Referências bibliográficas:

  • Boylan KLM, Afiuni-Zadeh S, Geller MA, et al. Evaluation of the potential of Pap test fluid and cervical swabs to serve as clinical diagnostic biospecimens for the detection of ovarian cancer by mass spectrometry-based proteomics. Clin Proteom 18, 4 (2021). doi: 1186/s12014-020-09309-3
Compartilhar
Publicado por
Juliana Alves Pereira Matiuck Diniz

Posts recentes

Origens e fundamentos da MBE – Parte 1: Relação entre o tratamento precoce com antibióticos para sepse e ida à feira

Nesse artigo, vamos analisar mais detalhadamente o primeiro princípio fundamental da medicina baseada em evidências…

1 hora atrás

Infecção puerperal e sepse materna: um evento prevenível?

A sepse puerperal é cinco causas mais frequentes de morte materna no mundo, sendo responsável…

15 horas atrás

Podcast Integrado: O papel do SUS para o profissional de saúde [podcast]

Confira o podcast dos canais da PEBMED sobre o papel do SUS para o profissional…

16 horas atrás

O que pode te ajudar no tratamento do paciente séptico?

Como manejar o paciente séptico do ponto de vista hemodinâmico ao longo das próximas horas…

17 horas atrás

SBIm se posiciona sobre a suspensão da vacinação contra a Covid-19 em adolescentes sem comorbidades

Em 15 de setembro, o Ministério da Saúde (MS) ordenou que a suspensão da vacinação…

18 horas atrás

Ministério da Saúde recomenda suspensão da vacinação de adolescentes sem comorbidades

O Ministério da Saúde emitiu uma nota técnica recomendando a suspensão da vacinação de adolescentes…

19 horas atrás