Dia Mundial de Combate à Meningite: tratamento e imunização

Tempo de leitura: 3 min.

Todo dia 24 de abril, Dia mundial de Combate à Meningite, o mundo inteiro promove ações de conscientização sobre essa doença grave, seu diagnóstico e tratamento, mas principalmente ações preventivas, com enfoque na importância da imunização. A cada 10 casos de meningite no mundo, uma pessoa vai a óbito e duas ficam com sequelas. 

A Meningite é definida como processo inflamatório que acomete as meninges (pia-máter, aracnoide e dura-máter). Os microrganismos podem acessar as meninges por duas formas: pela corrente sanguínea, a partir de infecções anteriores, em outros locais ou de forma direta, a partir de procedimentos invasivos (punção lombar, cirurgias, derivações ventriculares interna ou externa), ou fraturas cranianas com lesão de pele.

Após terem acesso às meninges, os microrganismos se disseminam pelo líquor, e ocorre o início do processo inflamatório. Com a inflamação, o cérebro fica edemaciado; há produção de exsudato purulento, que varia de acordo com a bactéria (meningites bacterianas); acúmulo de leucócitos; e, danos teciduais em graus variados. Dessa forma, a drenagem do líquor pode ficar obstruída, causando o aumento da pressão intracraniana.

Top 5: meningite meningocócica, ‘cura’ do HIV e mais; ouça! – PEBMEDCast

Tome as melhores decisões clinicas, atualize-se. Cadastre-se e acesse gratuitamente conteúdo de medicina escrito e revisado por especialistas
Cadastrar Login

Meningite: tipos, transmissão e tratamento

A meningite pode ser bacterianas ou viral. Meningite bacterianas (ou piogênicas) são consideradas muito mais graves, podendo evoluir com complicações, dentre elas, choque, convulsões, perda auditiva e visual, e morte.  Já as meningites virais são mais brandas, autolimitadas, de curta duração e melhor prognóstico. Na maioria dos casos, não tem complicações significativas. É mais comum em crianças.

A transmissão de pessoa a pessoa ocorre através do contato com gotículas de secreções respiratórias e nasofaríngeas da pessoa contaminada.   Sinais e sintomas como febre, náuseas, vômitos, irritabilidade, cefaleia, rigidez de nuca, desorientação, letargia, fontanelas abauladas em crianças menores, e até coma podem estar presentes. Os quadros de meningite e doença meningocócica também podem apresentar complicações e promover sequelas como choque séptico, perda auditiva e visual, sequelas neurológicas, hidrocefalia, amputação de membros, herniação do tronco cerebral e pode levar a morte.

O tratamento é sintomático e com antibioticoterapia. Cuidados intensivos são necessários para os casos mais graves com o enfoque na estabilização hemodinâmica, manutenção da via aérea pérvia, proteção da função neurológica, controle da pressão intracraniana, dentre outros.

As doenças meningocócicas e outras meningites bacterianas são doenças de notificação compulsória imediata, ou seja, em até 24 horas a secretaria municipal de saúde e a secretaria estadual de saúde devem ser notificadas.

Imunização

Atualmente, como principal forma de prevenção da doença, o Sistema Único de Saúde disponibiliza, gratuitamente, a imunização contra casos graves de Meningite a partir das seguintes vacinas:

Meningite tipo C (vacina Meningo C);

Meningite por pneumococo (vacina Pneumo 10)

Meningite por Haemophilus influenzae (na vacina Pentavalente)

Meningite tuberculosa (a vacina BCG);

Meningite tipo A, C, W e Y (Vacina ACWY)

Para saber mais sobre Meningites e a assistência de enfermagem a esses casos, acesse o aplicativo Nursebook. Além de outras informações sobre a doença, lá você também encontra os principais diagnósticos de enfermagem e os respectivos cuidados. 

Autor(a):

 

Referências bibliográficas: 

  • Hockenberry MJ, Wilson, DW. Fundamentos de Enfermagem Pediátrica. 9ª ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2014.
  • Cheever KH, Hinkle JL. Brunner & Suddarth, Manual de enfermagem médico-cirúrgica. 14ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 2019.
Compartilhar
Publicado por
Nathalia Schuengue

Posts recentes

Podemos utilizar corticoides na síndrome inflamatória multissistêmica em pediatria?

Um estudo britânico concluiu que os corticoides podem ser um tratamento eficaz para crianças com…

12 horas atrás

Novas diretrizes do ACR para o tratamento da artrite reumatoide (AR)

A artrite reumatoide (AR) é uma das artropatias inflamatórias mais prevalentes, acometendo preferencialmente mulheres entre…

13 horas atrás

Tratamento inovador para mutação de câncer de pulmão é aprovado no Brasil

Foi aprovada pela Anvisa o Tabrecta, tratamento para câncer de pulmão metastático de células não…

14 horas atrás

Terapia de anticorpos não demonstra eficácia na prevenção pós-exposição por Covid-19

Nesta semana, a farmacêutica AstraZeneca anunciou que sua terapia de anticorpos para Covid-19 não teve…

15 horas atrás

Noradrenalina perioperatória em acesso periférico

Uma revisão extensa de dados mostrou que a noradrenalina pode ser administrada em acesso venoso…

16 horas atrás

Inteligência artificial no rastreamento de câncer de mama

Diversos países implementaram programas de rastreamento do câncer de mama para diagnosticar a doença o…

17 horas atrás