Dia Mundial de Conscientização da Doença de Parkinson

Tempo de leitura: 3 min.

11 de abril, Dia Mundial de Conscientização da Doença de Parkinson. Nesta data toda a sociedade mundial de saúde faz um alerta sobre o Parkinson, doença que afeta milhares de pessoas acima dos 65 anos. A data foi criada com a finalidade de conscientizar a população sobre a doença, que pode levar a diminuição da qualidade de vida e a importantes incapacidades. Parkinson é uma doença neurológica degenerativa e progressiva, afeta o sistema nervoso central, principalmente a região negra do cérebro, que é aquela responsável pela produção de dopamina. Uma das funções da dopamina, em uma das vias dopaminérgicas, é a nossa condição motora, que afetada pela doença fica comprometida. Ela ainda não é totalmente compreendida, mas os sintomas já são bem conhecidos. De acordo com Baptista et.al. (2019), a doença de Parkinson gera deficiência cognitiva, sendo uma manifestação não motora comum, podendo a pessoa evoluir para a demência grave.

A sintomatologia mais comum se apresenta nos tremores periféricos, principalmente nas mãos, rigidez muscular, o que pode levar a pessoa ao movimento em bloco, letargia de movimento e alterações na fala, escrita e memória, anedonia, cansaço, distúrbios do sono. Ansiedade e depressão também são comumente associadas à doença neurodegenerativa, que é progressiva e uma das mais frequentes no mundo, ficando atrás apenas do Alzheimer. Dessa maneira, Valcarenghi (2017, pág 295) relata em seu estudo que: “O convívio com as medicações ocorre de forma positiva quando é percebida a diminuição dos sinais e sintomas; porém, muitas pessoas referem que é necessário conviver também com os efeitos colaterais, de modo que isso se torna mais um desafio a enfrentar”. O autor ainda relata que a doença possui forte simbologia nas atividades do trabalho, principalmente para aqueles que adoecem em idade precoce e que devido às características da doença, como tremor e rigidez e dificuldade na marcha, percebem preconceito e se sentem estigmatizadas.

A equipe de enfermagem possui papel relevante no cuidado às pessoas com Parkinson. Devem se atentar, lembrando sempre de construir um projeto terapêutico singular (PTS) com suas etapas: diagnóstico, metas, divisão de responsabilidades e reavaliação. Importante pensar em alguns cuidados, de acordo com os principais sinais e sintomas da doença. Para isso o enfermeiro deve conhecer a fisiopatologia da doença, principalmente em relação a condição debilitante causada pela diminuição da dopamina no núcleo acumbes, conhecida região negra do cérebro. A doença não possui cura e é importante compreender que o cuidado é essencial para uma qualidade de vida. Desta forma, vamos conhecer alguns cuidados de enfermagem.

Cuidados de enfermagem a pessoas com Parkinson

    • Realizar o acolhimento do usuário, compreendendo o seu processo de adoecimento, tratando-o com empatia, sendo sensível aos comprometimentos causados pela doença na pessoa;
    • Orientar quanto o processo de saúde-doença ao paciente, cuidador e familiar, objetivando melhores práticas de cuidado no ambiente domiciliar, enfatizando o comprometimento motor;
    • Avaliar e orientar quanto à alimentação, considerando dificuldade motora, criando estratégias de cuidado. Considerar o uso de espessantes e alimentos que minimizem riscos de aspiração para o paciente;
    • Avaliar o comprometimento cognitivo e motor, criando estratégias de cuidado, compreendendo as principais dificuldades da pessoa, seja no ambiente domiciliar, laboral ou escolar e criar sempre junto à pessoa possíveis intervenções;
    • Avaliar a deambulação do usuário e o risco de queda, criando estratégias de cuidado;
    • Avaliar as medicações e orientar quanto à administração, doses e horários;
    • Realizar exame da condição cognitiva e motora rotineiramente;
    • Abordar a questão do isolamento social provocado pelos sintomas da doença, como sintomas motores, locomoção, sialorreia e dificuldade de fala;
    • Avaliar trânsito intestinal, uma vez que a constipação é um problema comum, a ingestão de alimentos ricos em fibra e a maior ingestão de água. Esses cuidados podem ser ofertados de maneira fácil.

O conhecimento da doença pode modificar o comportamento social frente ao processo de interação com as pessoas que possuem Parkinson, valorizando o respeito e melhoria da qualidade de vida dessas pessoas. A PEBMED apóia essa iniciativa e também informa sobre o evento realizado no próximo dia 11 de Abril, Dia Mundial De Conscientização da Doença de Parkinson, pela Associação Brasil Parkinson(ABP), que fará um simpósio internacional online pelo Facebook. Confira a programação e participe!!!

Autor:

Referências bibliográficas:

  • BAPTISTA et.al. Idosos com doença de Parkinson: perfil e condições de saúde. Rev. Enferm. Foco; vol.10,num. 5 pág.99-102, 2019.
  • VALCARENGHI RV. O cotidiano das pessoas com a doença de Parkinson. Rev Bras Enferm. Vol. 71, núm 2,pág. 272-279, 2018.
  • TOSIM M.H.de S.Intervenções de Enfermagem para a reabilitação na doença de Parkinson: mapeamento cruzado de termos. Rev. Latino-Am. Enfermagem;num 24, 2016.

 

Compartilhar
Publicado por
Rafael Polakiewicz

Posts recentes

ACC.21: o que já sabemos sobre anticoagulantes em pacientes com Covid-19?

Uma sessão inteira do congresso do ACC 2021 foi dedicada à discussão o uso de anticoagulantes…

8 horas atrás

ACC 2021: dapagliflozina seria benéfico em pacientes com Covid-19 e fatores de risco?

Um estudo que avaliou o uso da dapagliflozina na Covid-19 em pacientes com fatores de…

9 horas atrás

ATS 2021: síndrome pós-Covid-19 e reabilitação pulmonar

A síndrome pós-Covid-19 e seu manejo foram temas de uma das sessões do congresso da…

11 horas atrás

ATS 2021: novidades na abordagem de tromboembolismo pulmonar

Uma das temáticas abordadas no ATS 2021 foram as novidades em tromboembolismo pulmonar (TEP), que…

13 horas atrás

ATS 2021: abordagem de nódulos e massas pulmonares – práticas atuais

Um dos principais assuntos discutidos no congresso da American Thoracic Society, ATS 2021, foi nódulos…

15 horas atrás

ACC 2021: oclusão do apêndice atrial em cirurgia cardíaca + anticoagulação pode reduzir risco de AVE?

O estudo LAAOS 3 avaliou se a oclusão do apêndice atrial esquerdo, adicionada à posterior…

1 dia atrás