Enfermagem

Dia Nacional de Controle da Asma

Tempo de leitura: 2 min.

O Brasil é um dos países que possuem maior prevalência de asma, cerca de 12% da população de adolescentes e adultos têm o diagnóstico médico de asma. O Dia Nacional de Controle da Asma é especialmente importante porque, apesar de cerca de 12% da população ter o diagnóstico médico de asma, estima-se que 23% da população tenha sintomas, o que nos leva a acreditar que cerca de 13% da população não tem conhecimento do seu diagnóstico. Acredita-se, ainda, que cerca de 87% das pessoas que têm ciência do diagnóstico de asma, não têm os sintomas plenamente controlados.

Tome as melhores decisões clinicas, atualize-se. Cadastre-se e acesse gratuitamente conteúdo de medicina escrito e revisado por especialistas
Cadastrar Login

O que é a asma?

É uma doença crônica caracterizada pela inflamação das vias aéreas, resultando em sintomas de variada intensidade de acordo com o tempo e gravidade da doença.

Quais os sintomas da asma?

  • Sibilos;
  • Tiragem intercostal;
  • Tiragem subcostal;
  • Tiragem esternal;
  • Batimento de asa de nariz;
  • Tosse;
  • Queda de saturação de oxigênio.

Tem cura?

A asma não tem cura. O tratamento visa a prevenção de exacerbações e manutenção da capacidade pulmonar. Ele divide-se em controle ambiental, controle medicamentoso e tratamento das exacerbações.

Ações de enfermagem

As ações de enfermagem vão desde a educação em saúde a ações de controle, como:

  • Recomendar ações de controle ambiental e de hábitos, como evitar contato com poeira ou em locais com níveis altos de poluição;
  • Medidas domiciliares de controle de ácaros, como manter os ambientes bem arejados, trocar travesseiro a cada seis meses, trocar roupa de cama periodicamente, usar fronhas impermeáveis, evitar contato com pelo de animais, preferir produtos de higiene pessoal e de limpeza ambiental inodoros ou com cheiro suave e evitar contato com substâncias que sabidamente tenham alergia;
  • O enfermeiro deve orientar, também, que o uso e abuso de drogas e de tabaco podem aumentar o risco de exacerbações e diminuir o efeito das drogas de controle do broncoespasmo.

Leia também: A asma é um fator de risco ou protetor para Covid-19 em pediatria?

Tratamento medicamentoso

Atualmente, as recomendações para o manejo da asma da Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia apontam como o tratamento ambiental e inalatórios como prioritários, utilizando corticóides orais sendo recomendados em casos mais graves, cujos tratamentos com corticoide inalatório, β2-agonista de longa duração, β2-agonista de curta duração, formoterol não tenho sido efetivos.

Autor:

Referências bibliográficas:

 

Compartilhar
Publicado por
Juan Carlos Silva Araujo

Posts recentes

Podemos usar a troponina para diferenciar IAM tipo 1 de outras causas de lesão miocárdica?

Há muitas causas de aumento de troponina além do IAM, identificar a causa do aumento…

21 minutos atrás

Delirium em pacientes com Covid-19

Artigo abordou o delirium na Covid-19, chamando a atenção dos profissionais de saúde para um…

1 hora atrás

A felicidade nas empresas: Chief Happiness Officer (CHO), uma nova possibilidade profissional

Felicidade não é só uma questão pessoal. Pessoas felizes adoecem menos e desenvolvem maior resiliência…

2 horas atrás

Manejo das infecções virais durante a gestação

Infecções virais durante a gestação são muito comuns e podem levar a aumento da morbimortalidade…

18 horas atrás

Anestesia no Paciente Chocado: confira os conteúdos atualizados em Anestesiologia

O app nº 1 do Brasil conta mais de 100 conteúdos publicados esta semana. Atenção…

19 horas atrás

Diagnóstico e manejo da encefalopatia de Hashimoto

A encefalopatia de Hashimoto é caracterizada por início subagudo de confusão com alteração do nível…

19 horas atrás