Doação de sangue: atualização dos critérios após epidemia de coronavírus

Tempo de leitura: 2 min.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e o Ministério da Saúde divulgaram novos critérios para triagem de doadores de sangue após o grande número de infecções graves causadas pelo coronavírus em diversos países do mundo. Até o momento, não há evidências de que o vírus seja transmitido via transfusional. A ação é preventiva e deverá ser adotada por todos os bancos de sangue do Brasil.

Critérios para doação de sangue

Serão considerados inaptos por 30 dias os candidatos à doação que tenham se deslocado ou que sejam procedentes de regiões com casos autóctones confirmados de infecções pelos vírus SARS (Síndrome Respiratória Aguda Grave), MERS (Síndrome Respiratória do Oriente Médio) e/ou SARS-CoV2 (novo nome para 2019-nCoV, causador da Covid-19), bem como aqueles que tiveram contato, nos últimos 30 dias, com pessoas que apresentaram diagnóstico clínico e/ou laboratorial de infecções pelos vírus citados ou com casos suspeitos em avaliação.

O período de inaptidão passa a ser de 90 dias se o candidato tiver diagnóstico clínico e/ou laboratorial de infecção pelos vírus SARS, MERS e/ou 2019-nCov (a contar da completa recuperação do indivíduo).

Candidatos sem história de viagem para áreas endêmicas ou contato com pessoas provenientes destas áreas não devem ser considerados de risco.

Vale ressaltar que, no momento atual, é de extrema importância a triagem de arboviroses (dengue, chikungunya e zika) entre os candidatos à doação de sangue, visto que tais condições são mais prevalentes no nosso meio:

  • Dengue: indivíduos infectados ou que tiveram contato sexual com pessoas infectadas (nos últimos 30 dias) são considerados inaptos pelo período de 30 dias após a recuperação completa. No caso de dengue hemorrágica, o período de inaptidão é de seis meses;
  • Chikungunya: indivíduos infectados ou que tiveram contato sexual com pessoas infectadas (nos últimos 30 dias) são considerados inaptos pelo período de 30 dias após a recuperação completa. Pessoas que tenham se deslocado ou que sejam procedentes de regiões endêmicas ou com epidemias confirmadas e que pretendam fazer a doação em região não endêmica ou não epidêmica devem ser consideradas inaptas à doação por 30 dias após o retorno dessas áreas;
  • Zika: indivíduos infectados são considerados inaptos pelo período de 120 dias após a recuperação completa, e aqueles que tiveram contato sexual com pessoas infectadas (nos últimos 90 dias) são considerados inaptos pelo período de 30 dias após o último contato sexual com essas pessoas.

Mais da autora: Púrpura trombocitopênica imune: como manejar de acordo com as novas atualizações? 

Autora:

Referência bibliográfica:

  • BRASIL, Ministério da Saúde. Nota técnica nº 5/2020-CGSH/DAET/SAES/MS. Atualização dos critérios técnicos para triagem clínica de dengue (DENV), chikungunya (CHIKV), zika (ZIKV) e coronavírus (SARS, MERS, 2019-nCov) nos candidatos à doação de sangue. Disponível em: portal.anvisa.gov.br. Acesso em: 26 fev. 2020.
Compartilhar
Publicado por
Lívia Pessôa de Sant'Anna

Posts recentes

Ceratite infecciosa e lentes de contato: O que precisamos saber?

A ceratite infecciosa é a complicação mais séria que pode decorrer do uso de lentes…

18 horas atrás

Hemorragia intracraniana em pacientes que tomam anticoagulantes orais

A hemorragia intracraniana é potencialmente devastadora associada à terapia anticoagulante. Sua reversão é uma emergência. Saiba…

18 horas atrás

Covid-19: Pesquisa do Ministério da Saúde vai avaliar comportamento dos brasileiros durante a pandemia

A PrevCOV do Ministério da Saúde tem o objetivo de entender o comportamento da Covid-19…

20 horas atrás

Formigamento no dedo mínimo da mão: pode ser a síndrome do túnel cubital

A síndrome do túnel cubital é a segunda neuropatia compressiva mais comum (perde apenas para…

21 horas atrás

Eliminando o câncer de colo de útero em tempos de Covid-19

No ano de 2020, os 194 países da OMS foram convocados, pela primeira vez, a…

22 horas atrás

Covid-19: papel da homocisteína na estratificação de risco

As diferenças epidemiológicas entre os países sugere que fatores étnicos e genéticos tenham impacto nas…

23 horas atrás