Enfermagem

Doar Sangue: um gesto humanitário de amor

Tempo de leitura: 3 min.

Comemoramos no dia 25 de novembro o Dia Nacional do Doador de Sangue, data criada com objetivo de agradecer aos doadores, exaltar a importância de se doar sangue, fidelizar os doadores existentes e comocionar novos doadores. O lema do Dia Nacional do Doador de Sangue em 2021 é “Somos todos do mesmo sangue”. O intuito é chamar atenção de toda a população para a importância de ser um doador, de se colocar a favor do próximo de maneira regular e gratuita.

Leia também: Doação de sangue: atualização dos critérios após epidemia de coronavírus

Importância da doação

O doador de sangue contribui para que muitas pessoas continuem vivas. Este gesto não só salva vidas, mas também contribui para a manutenção da qualidade de vida de muitos pacientes que necessitam de transfusões sanguíneas regulares.

Os jovens são considerados público alvo, pois os mesmos vivem atentos às mídias sociais e engajados em causas nobres. Chamar a atenção deste público pode fazer a diferença para o sucesso da campanha. Muitos são influenciadores digitais e podem contribuir para um aumento importante deste gesto humanitário: a doação de sangue. No Brasil, segundo o Ministério da Sáude apenas 1,8% da população realiza doações de sangue regularmente, enquanto na Europa 5% da população o faz.

A pandemia da Covid-19 contribuiu para uma diminuição das doações. Por isto, medidas para que os pontos de doações tivessem um ambiente adequado, organizado e que atendessem às regras de segurança para a prevenção desta patologia foram essenciais para que os doadores voluntários se sentissem seguros para realizarem este nobre gesto.

Saiba mais: Hemorio realiza campanha de doação de sangue em condomínios durante pandemia

Se você quer ser um doador, mas teve Covid-19, você deve aguardar 30 dias após o desaparecimento dos sintomas para realizar a doação. Mas se teve contato com alguém contaminado ou retornou de uma viagem internacional, a orientação é aguardar 14 dias.

O sangue doado não causa danos à saúde do doador, pois ao terminar a doação, sua medula trabalha para repor a quantidade retirada, importante ressaltar que a reposição do volume de plasma se dá em 24 horas e a dos glóbulos vermelhos em 4 semanas após a doação.

Requisitos para ser um doador de sangue:

  • Documento de identificação com foto;
  • Gozar de boa saúde;
  • Idade entre 16 a 69 anos (16 a 17 anos com autorização do responsável legal);
  • Idade até 60 anos para a primeira doação;
  • Período de intervalo entre as doações: homens 60 dias, mulheres 90 dias;
  • Ter mais de 50 Kg;
  • Não ir realizar a doação em jejum;
  • Aguardar 3 horas após almoço ou jantar para realizar a doação;
  • Estar sem ingerir bebida alcoólica a 12 horas;
  • Não ter tido parto/aborto nos últimos 3 meses;
  • Não ser gestante ou estar amamentando;
  • Não ter realizado maquiagem definitiva ou tatuagem há menos de 12 meses;
  • Não ter piercing em cavidade oral ou genital;
  • Não ter realizado endoscopia ou colonoscopia há menos de 6 meses;
  • Não ter tido hipertermia, infecção bacteriana ou gripe há menos de 15 dias;
  • Não apresentar fatores de risco ou histórico de doenças infecciosas, transmissíveis por transfusão (hepatite b/c, chagas, sífilis, HIV, entre outras);
  • Não ter visitado área endêmica (há menos de 1 ano) e não ter tido malária;
  • Não ser diabético dependente de insulina ou ter epilepsia em tratamento;
  • Se for doação de plaquetas não pode ter feito uso de anti-inflamatórios há menos de 3 dias.

A importância e a necessidade da doação de sangue seguro são universais, mas infelizmente nem todos têm acesso, existindo uma escassez muito grande, principalmente em países em desenvolvimento. E este problema só será resolvido se tivermos o apoio dos poderes públicos e de doadores regulares, engajados e não remunerados, dispostos a darem o primeiro passo.

Autor(a):

Referências bibliográficas:

Compartilhar
Publicado por
Liziane Barros

Posts recentes

Mediastinite fibrosante: o que precisamos saber

A mediastinite fibrosante (MF) é uma doença rara, caracterizada pela proliferação de fibrose localmente invasiva…

8 horas atrás

Check-up Semanal: oseltamivir na prática clínica, infecção urinária na gestação e mais!

No check-up semanal de hoje, confira: oseltamivir na prática clínica, infecção urinária na gestação e…

9 horas atrás

Como aplicar uma evidência na prática: decisão médica compartilhada

A nova edição da Revista PEBMED abordará Medicina Baseada em Evidências. Aqui, comentamos sobre o uso…

10 horas atrás

Critérios para insuficiência hepática aguda pediátrica: Orientações baseadas a partir do painel PODIUM 

A insuficiência hepática aguda é uma síndrome complexa, grave e rara em crianças e apresenta…

12 horas atrás

Existe algum grupo de maior risco entre os pacientes com score de cálcio 0 na tomografia de coronárias?

O score de cálcio 0 é associado com baixo risco de eventos cardiovasculares e pode…

13 horas atrás

Nutrição Enteral na UTI: 10 dicas para a prática clínica

A importância da nutrição no paciente grave tem sido cada vez mais reconhecida, especialmente nos…

14 horas atrás