Doença de Crohn: diretrizes indicam a terapia pós-cirúrgica mais adequada

Sua avaliação é fundamental para que a gente continue melhorando o Portal Pebmed

Quer acessar esse e outros conteúdos na íntegra?

Cadastrar Grátis

Faça seu login ou cadastre-se gratuitamente para ter acesso ilimitado a todos os artigos, casos clínicos e ferramentas do Portal PEBMED

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

Tempo de leitura: [rt_reading_time] minutos.

American Gastroenterological Association publicou novas diretrizes para o tratamento da doença de Crohn, abordando especificamente a terapia pós-cirúrgica. Separamos aqui os principais pontos para você ficar por dentro das novas recomendações.

 

O novo guideline foi baseado nos dados de uma revisão sistemática do tratamento da doença de Crohn após remissão induzida cirurgicamente. A população-alvo são os pacientes com anastomose ileocólica sem sintomas ou evidência macroscópica da doença após ressecção cirúrgica.

  • Utilize a profilaxia farmacológica precoce pós-operatória (2-8 semanas após a ressecção cirúrgica) ao invés do tratamento farmacológico guiado por endoscopia após a cirurgia, exceto em pacientes com baixo risco de recorrência e desejo de evitar efeitos adversos da terapia.
  • Opte pelaa terapia de fator de necrose tumoral (TNF), tiopurinas ou ambos sobre outros agentes como profilaxia farmacológica. Alguns pacientes de baixo risco podem optar por antibióticos nitroimidazol por 3 a 12 meses.
  • Não utilize mesalamina (ou outros 5-aminossalicilatos), budesonida ou probióticos após a remissão cirúrgica.
  • Realize monitoramento endoscópico pós-operatório de 6 a 12 meses após a ressecção cirúrgica, independe dos pacientes receberem ou não profilaxia farmacológica.
  • Inicie ou intensifique a terapia com anti-TNFs, tiopurinas ou ambos ao invés de continuar apenas monitorando pacientes com recorrência endoscópica assintomática.

As melhores condutas médicas você encontra no Whitebook. Baixe o aplicativo #1 dos médicos brasileiros. Clique aqui!

Referências:

Cadastre-se ou faça login para acessar esse e outros conteúdos na íntegra
Cadastrar Fazer login
Veja mais beneficios de ser usuário do Portal PEBMED: Veja mais beneficios de ser usuário
do Portal PEBMED:
7 dias grátis com o Whitebook Aplicativo feito para você, médico, desenhado para trazer segurança e objetividade à sua decisão clínica.
Acesso gratuito ao Nursebook Acesse informações fundamentais para o seu dia a dia como anamnese, semiologia.
Acesso gratuito Fórum Espaço destinado à troca de experiências e comentários construtivos a respeito de temas relacionados à Medicina e à Saúde.
Acesso ilimitado Tenha acesso a noticias, estudos, atualizacoes e mais conteúdos escritos e revisados por especialistas
Teste seus conhecimentos Responda nossos quizes e estude de forma simples e divertida
Conteúdos personalizados Receba por email estudos, atualizações, novas condutas e outros conteúdos segmentados por especialidades

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Entrar | Cadastrar