Efeitos do novo contraceptivo oral contendo estetrol e drospirenona - PEBMED

Efeitos do novo contraceptivo oral contendo estetrol e drospirenona

Sua avaliação é fundamental para que a gente continue melhorando o Portal Pebmed

Quer acessar esse e outros conteúdos na íntegra?

Cadastrar Grátis

Faça seu login ou cadastre-se gratuitamente para ter acesso ilimitado a todos os artigos, casos clínicos e ferramentas do Portal PEBMED

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Seu conteúdo tem o objetivo de informar panoramas recentes da medicina, devendo ser interpretado por profissionais capacitados.

Para diagnósticos e esclarecimentos, busque orientação profissional. Você pode agendar uma consulta aqui.

Estetrol E4 é um estrogênio natural produzido pelo feto humano e que passa no sangue materno em níveis relativamente altos durante a gravidez. Graças ao seu perfil farmacodinâmico e farmacocinético favorável, sua tolerabilidade e sua margem de segurança, o E4 potencialmente representa um grande avanço em vários campos terapêuticos da saúde da mulher, como a contracepção e a menopausa.

Este estrogênio também está sendo avaliado para ser aplicado em áreas como câncer dependente de hormônio, osteoporose, neuroproteção e cicatrização de feridas. Recentemente, um novo anticoncepcional oral combinado (ACO) de última geração contendo estetrol 15 mg e drospirenona 3 mg foi lançado com o nome de Estelle® e Nextstellis® na Europa e Estados Unidos.

A nova droga parece ter menos impacto sobre os marcadores endócrinos, incluindo aumentos menores nas globulinas de ligação hormonal, em comparação com anticoncepcionas orais que incluem etinilestradiol (EE).

médica indicando novo contraceptivo de esterol para paciente

Tome as melhores decisões clinicas, atualize-se. Cadastre-se e acesse gratuitamente conteúdo de medicina escrito e revisado por especialistas

Novo contraceptivo de esterol e drospirenona

Em meados do último ano, a revista Elsevier publicou um ensaio clínico randomizado avaliando o efeito da nova medicação nos marcadores endócrinos e os resultados foram satisfatórios.

O estudo incluiu apenas mulheres saudáveis, que ​​receberam 15 mg de estetrol/3 mg de drospirenona (E4/DRSP) (n  = 39), 30 mcg de etinilestradiol/150 mcg de levonorgestrel (EE/LNG) (n  = 30), ou 20 mcg de etinilestradiol/3 mg de drospirenona (EE/DRSP) (n  = 32) por seis ciclos de 28 dias.

O sangue foi coletado na linha de base, nos ciclos 3 e ciclo 6. Foram, então, avaliados os fatores pró-coagulantes, anticoagulantes, parâmetros fibrinolíticos e para globulina de ligação ao hormônio sexual (SHBG).

Leia também: Falência ovariana prematura: anticoncepcional ou terapia de reposição hormonal, qual escolher?

Resultados do estudo

Houve um aumento significativo na globulina de ligação ao hormônio sexual (SHBG) no ciclo três (240%) e seis (251%) com DRSP/EE em comparação com a linha de base ou aqueles observados com E4/DRSP (52% e 55%). A mudança em SHBG com LNG/EE não foi significativamente diferente no ciclo três ou seis.

No ciclo seis, a diminuição da testosterona total e da testosterona livre com E4/DRSP (31% e 50%) não foi significativamente diferente daqueles observados com LNG/EE (38% e 50%) ou DRSP/EE (33% e 71 %). No ciclo três, não houve diminuição observada em qualquer grupo.

No ciclo seis, E4/DRSP teve um impacto significativamente menor nos níveis de sulfato de deidroepiandrosterona (DHEA-S) do que DRSP/EE (10% vs. 27%), sem diferenças notadas entre DRSP/E4 e LNG/EE.

Em relação aos parâmetros de coagulação, as alterações de hemostasia após o tratamento com seis ciclos de E4/DRSP foram menores ou semelhantes às observadas para EE/LNG. Alterações semelhantes, porém mais pronunciadas, também foram observadas em relação ao EE/DRSP, o que sustenta a hipótese de que o efeito dos ACOS nos parâmetros de hemostasia é mediado principalmente pelo componente estrogênico.

Mais da autora: Terapia hormonal melhora sintomas de noctúria e insônia?

Novas expectativas

Em um comunicado à imprensa, Scott Richards, CEO da Mayne Pharma, produtora do novo ACO disse que os “novos dados empolgantes” sobre os parâmetros endócrinos de E4/DRSP “aumentam a segurança sólida e o perfil de tolerabilidade do Nextstellis® e o crescente corpo de evidências clínicas de que esta combinação única com um nova forma de estrogênio pode ser uma nova opção de contraceptivo oral promissora para mulheres. ”

O FDA atualmente ainda está avaliando a comercialização da droga nos EUA.

É importante ressaltar a necessidade de os ginecologistas estarem inteirados quanto às repercussões endócrinas, metabólicas e cardiovasculares das classes de anticoncepcionais. Diante dos casos de SOP, obesidade, diabetes e históricos familiares de trombose, a escolha do anticoncepcional adequado tem importantes implicações a curto e médio prazo.

Autora:

Referências bibliográficas:

  • Douxfils J, Klipping C, Duijkers I, Kinet V, Mawet M, Maillard C, Jost M, Rosing J, Foidart JM. Evaluation of the effect of a new oral contraceptive containing estetrol and drospirenone on hemostasis parameters. Contraception. 2020 Dec;102(6):396-402. doi: 10.1016/j.contraception.2020.08.015. Epub 2020 Sep 19. PMID: 32956694.

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Seu conteúdo tem o objetivo de informar panoramas recentes da medicina, devendo ser interpretado por profissionais capacitados.

Para diagnósticos e esclarecimentos, busque orientação profissional. Você pode agendar uma consulta aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Entrar | Cadastrar