ACC 2019

Em lesões complexas, uso do USIV melhora prognóstico [ACC 2019]

Tempo de leitura: [rt_reading_time] minutos.

Em pacientes de alto risco cardiovascular com sintomas persistentes e/ou grandes territórios de isquemia, a revascularização das coronárias melhora o prognóstico ao reduzir o risco de IAM e morte cardiovascular. O tratamento percutâneo (PCI), com angioplastia e stent farmacológico, é a estratégia de escolha nas doenças de uma ou duas artérias, principalmente no paciente com angina típica e função do VE preservada (para mais detalhes, leia nossa artigo sobre novas diretrizes para revascularização do miocárdio).

Por outro lado, o paciente multiarterial e aquele com lesões complexas apresentam desafios, seja pelo pior prognóstico do tratamento percutâneo, seja pela dificuldade em selecionar quais lesões de fato são críticas.

No ACC 2019, o estudo “Impact of Intravascular Ultrasound-Guided Percutaneous Coronary Intervention on Long-Term Clinical Outcomes in Patients undergoing Complex Procedures” trouxe novas informações nesse cenário. Uma coorte retrospectiva de 6000 pacientes foi selecionada, com lesões complexas definidas como tronco de coronária esquerda, bifurcações, oclusões totais crônicas, lesões longas, doença multiarterial, reestenose intrastent e/ou artérias muito calcificadas. A seguir, este grupo foi dividido em procedimentos guiados por US intravascular (USIV) ou não, e métodos estatísticos foram realizados para compensar fatores de confundimento.

Leia maisComo prevenir lesões relacionadas ao posicionamento cirúrgico do paciente?

Os resultados mostraram que o uso do USIV para escolher quais artérias deveriam ser angioplastadas reduziu a mortalidade cardiovascular de 16% para 10% (p<0,05), bem como outros defechos como IAM, angina e necessidade de novos procedimentos.

Qual a mensagem clínica? O USIV, assim como o FFR em outros estudos, ganha força, mostrando que não basta ter estenose > 70%, é necessário demonstrar, seja por função (FFR) ou anatomia (USIV), que há repercussão dessa lesão na perfusão coronariana.

ACC 2019: cobertura PEBMED

Neste final de semana, a PEBMED vai trazer as principais notícias do congresso do American College of Cardiology, fique ligado em nosso Portal!

É médico ou enfermeiro e também quer ser colunista do Portal da PEBMED? Inscreva-se aqui!

Autor:

Referências:

Compartilhar
Publicado por
Ronaldo Gismondi
Tags: USIV

Posts recentes

Relembrando o que é o hipoparatireoidismo

O hipoparatireoidismo é uma condição relativamente rara, causada na maioria das vezes pelo dano cirúrgico…

3 horas atrás

Pandemia impactou no aumento de peso e controle da glicemia dos portadores de diabetes tipo 2

A pandemia de Covid-19 teve um impacto bastante negativo no aumento de peso e controle…

4 horas atrás

Anemia Falciforme: você pode ser um portador deste traço

A anemia falciforme atinge um grande número de brasileiros, dessa forma, os diretos do portador…

5 horas atrás

Escabiose: orientações para o sucesso do tratamento

É importante o paciente com escabiose seguir algumas orientações para tratar a dermatose. Saiba quais…

20 horas atrás

Outubro rosa: Câncer de vulva: update 2021

As neoplasias de vulva respondem apenas por 4% das neoplasias ginecológicas. Saiba mais.

20 horas atrás

Palpação convencional x ultrassom para procedimentos neuroaxiais

Procedimentos neuroaxiais, como punção lombar diagnóstica, são realizados através da palpação de pontos de referência…

21 horas atrás