Ensaio clínico de nova vacina para Covid-19, a SCB-2019, é autorizado pela Anvisa

Tempo de leitura: 2 min.

Na última sexta-feira, 16, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou o ensaio clínico de mais um imunizante contra a Covid-19. A candidata da vez é a SCB-2019, financiada pela Sichuan Clover Biopharmaceuticals. Inc, empresa que conta com sede na China. 

O ensaio clínico da SCB-2019 contará com 22 mil voluntários com 18 anos ou mais, distribuídos em regiões como América Latina e países como África do Sul, Bélgica, China, Espanha, Polônia e Reino Unido. 

No Brasil, 12.100 voluntários irão participar dos testes do imunizante, sendo eles do Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro e Rio Grande do Norte.

A SCB-2019 contra a Covid-19

A candidata a vacina da Sichuan Clover é uma proteína recombinante de fusão de trímero da espícula (S) do Sars-CoV-2, sendo coadministrada com um adjuvante CpG 1018/Alum nas duas doses, com intervalo de 22 dias entre elas. 

Para conceder a autorização, a Anvisa fez a análise dos dados das etapas anteriores de desenvolvimento dos produtos, sendo os estudos não clínicos in vitro e em animais, além de dados preliminares de estudos clínicos em andamento. Os resultados apresentados até o momento demonstraram uma segurança considerada aceitável para a vacina candidata.

Vacinas no Brasil

Recentemente, a Anvisa também autorizou o ensaio clínico de mais uma vacina no país, a Medicago/GSK. Juntamente com a SCB-2019, já são seis os imunizantes autorizados para estudos de fase 3 pela instituição. As primeiras foram a vacina de Oxford, a Coronavac, a vacina de mRNA da Pfizer com a BioNTech e a vacina da Janssen-Cilag, divisão farmacêutica da Johnson.

Leia também: Casos de trombose por vacina de Oxford são raros; agências recomendam continuar a imunização

Andamento da vacinação

De acordo com o mapa de vacinação do Consórcio de veículos de imprensa, o Brasil aplicou até o momento cerca de 36 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19, número que corresponde a 12% da população brasileira. Apenas 10 milhões de pessoas receberam a segunda dose, totalizando apenas 4,7% da população. 

No contexto mundial, o Brasil está em 12° lugar entre os países que têm a maior porcentagem de pessoas em relação à população que já receberam, pelo menos, a primeira dose, segundo o mapa de vacinação da Universidade de Oxford. 

Israel ocupa o primeiro lugar do ranking com 61%, seguido pelo Reino Unido (48%), Chile (40%), Estados Unidos (39%), Bahrein (35%), Hungria (33%), Uruguai (30%), Sérvia (26%), Alemanha (19%), França (18%) e Peru (14%).

*Esse artigo foi revisado pela equipe médica da PEBMED

Referências bibliográficas: 

Compartilhar
Publicado por
Luciano Lucas

Posts recentes

Suporte ventilatório não invasivo na Covid-19: quando intubar?

Estudo verificou que o uso de suporte ventilatório não invasivo como primeiro suporte foi fator…

1 hora atrás

Covid-19: FDA autoriza uso emergencial da vacina Pfizer em adolescentes de 12 a 15 anos

O Food and Drug Administration (FDA) autorizou o uso emergencial da vacina Pfizer-BioNTech COVID-19 em…

2 horas atrás

Screening de hipertensão arterial em adultos: recomendações da USPSTF

Em abril, houve a publicação de um documento da USPSTF recomendando o screening de hipertensão…

3 horas atrás

Orientações ao Paciente ganha nova estrutura; saiba mais!

Acesse o post e fique por dentro das mudanças na categoria Orientações ao Paciente, que…

18 horas atrás

Covid-19: experiências exitosas e o protagonismo do enfermeiro

Em meio à pandemia de Covid-19, o trabalho da enfermagem vem se destacando e sendo…

19 horas atrás

Top 10 abril: ECMO na Covid-19, ivermectina, hidroxicloroquina e muito mais

O mês de abril foi muito intenso no meio médico. Confira os principais destaques de…

21 horas atrás