Erisipela na Pediatria

A erisipela é caracterizada por lesão edemaciada, dolorosa e hiperemiada com bordas ligeiramente elevadas e bem definidas.

Este conteúdo foi desenvolvido por médicos, com objetivo de orientar médicos, estudantes de medicina e profissionais de saúde em seu dia a dia profissional. Ele não deve ser utilizado por pessoas que não estejam nestes grupos citados, bem como suas condutas servem como orientações para tomadas de decisão por escolha médica.

Para saber mais, recomendamos a leitura dos termos de uso dos nossos produtos.

A erisipela acomete a derme superficial e o tecido linfático, sendo causada principalmente pelo Streptococcus do grupo A. Traumas da pele (queimaduras, ferimentos e picadas de insetos) são as portas de entrada mais comuns na faixa etária pediátrica, facilitando a disseminação das bactérias na pele.

Veja também: Aplicação clínica de probióticos, prebióticos e posbióticos em pediatria

Clinicamente, é caracterizada por lesão edemaciada, dolorosa e hiperemiada com bordas ligeiramente elevadas e bem definidas, sendo os membros inferiores e a face, os locais mais acometidos. O quadro tem início abrupto e podem ser observados sinais sistêmicos como febre alta, mal-estar e calafrios cerca de 48 horas antes do surgimento das manifestações cutâneas. Em casos mais graves, pode haver a formação de vesículas, bolhas e necrose.

O diagnóstico é clínico, hemoculturas não são solicitadas de rotina e o tratamento pode ser realizado ambulatorialmente salvo em condições nas quais são observados: rápida progressão do eritema, intolerância ou falha ao antibiótico oral e comorbidades associadas à pior resposta terapêutica como diabetes e imunodeficiências. Dentre as complicações, abscessos, tromboflebite, fasceíte necrosante e sepse podem ocorrer.

erisipela

  • Fasciite necrosante;
  • Síndrome do choque tóxico;
  • Mionecrose ou gangrena gasosa;
  • Herpes-zóster; 
  • Eritema migrans;
  • Artrite séptica;
  • Osteomielite; 
  • Dermatite de contato; 
  • Reação medicamentosa;
  • Picada de inseto;
  • Vasculite;
  • Reação vacinal local;
  • Trombose venosa profunda; 
  • Outros.

Saiba mais: Dermatite atópica tem relação com uso de emolientes no primeiro ano de vida?

Quer saber mais sobre a erisipela na pediatria? Acesse agora mesmo no Whitebook! Basta seguir este caminho após abrir o WB no seu navegador ou pelo app: Condutas Pediátricas Icone de proximo Doenças Infecciosas Icone de proximo Erisipela.

Avaliar artigo

Dê sua nota para esse conteúdo

Selecione o motivo:
Errado
Incompleto
Desatualizado
Confuso
Outros

Sucesso!

Sua avaliação foi registrada com sucesso.

Avaliar artigo

Dê sua nota para esse conteúdo.

Você avaliou esse artigo

Sua avaliação foi registrada com sucesso.

Baixe o Whitebook Tenha o melhor suporte
na sua tomada de decisão.
Referências bibliográficas: Ícone de seta para baixo
  • Sociedade Brasileira de Pediatria. Tratado de Pediatria - SBP. 5a ed. Barueri: Manole, 2022.
  • Sociedade Brasileira de Pediatria. Infecções bacterianas superficiais cutâneas. 2022.
  • Kliegman R et al. Nelson – Tratado de Pediatria. 20a ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2018.

Especialidades