Blog do Whitebook

Escabiose: orientações para o sucesso do tratamento

Tempo de leitura: 2 min.

O Blog do Whitebook, neste post, vai entrar no mundo da dermatologia. E o tema escolhido é a escabiose, que é uma dermatose causada pelo ácaro Sarcoptes scabiei var. hominis.

Para contextualizar, vale ressaltar que a doença é transmitida, principalmente, através do contato interpessoal, mas o ácaro sobrevive de 24 a 36 horas no ambiente.

Por ser uma doença contagiosa, é fundamental que os pacientes tenham conhecimento sobre a transmissão e, também, sobre os cuidados que devem ter ao serem infectados.

Leia também: Pré-natal e escabiose: como manejar?

Continue a leitura para saber mais sobre a enfermidade!

Orientações para tratamento da escabiose

Se a pessoa infectada seguir a lista de orientações abaixo, o tratamento tem mais chance de sucesso. Por isso, é fundamental que o médico reforce com o paciente os cuidados.

  • Trocar a roupa de cama, banho e roupas pessoais usadas até 24 horas depois do início do tratamento;
  • Todas as roupas (cama, banho e pessoais) devem ser lavadas e guardadas por um período de três dias e só depois podem ser utilizadas;
  • Roupas, sapatos, almofadas, estofados, cobertores, carrinho de bebê e outros objetos que não possam ser lavados não deverão ser usados por um período de três dias;
  • Se possível, deixar o colchão exposto ao sol ao longo do dia;
  • Todas as pessoas que moram na mesma casa ou que tenham contato frequente devem ser tratadas ao mesmo tempo;
  • A coceira pode permanecer por algum tempo, mesmo após o tratamento correto.

“Não adianta fazer o tratamento medicamentoso e não seguir as orientações, porque o ácaro vai continuar no ambiente e a pessoa tem chance de ser parasitada novamente”, lembra a dermatologista e conteudista do Whitebook, Dra. Mariana Santino.

E o aplicativo médico número 1 do país tem diversos conteúdos sobre escabiose para ajudar no diagnóstico e tratamento:

E você, como costuma orientar seus pacientes? Conte para a gente nos comentários abaixo.

É sempre bom trocar informações, não é?! 🙂

Coautora: Dra. Mariana Santino, dermatologista.

Abraços e até mais,

Compartilhar
Publicado por
Clara Bittencourt

Posts recentes

Blog do Nurse: Bloco de Enfermagem Cirúrgica ganha atualização!

Nursebook recebeu atualizações no Bloco de Enfermagem Cirúrgica entre outras. Confira a lista completa!

11 horas atrás

Anemia megaloblástica na gestação – Parte 2

Segunda parte do artigo sobre anemia megaloblástica, a segunda principal causa de anemia durante a…

14 horas atrás

10 mitos relacionados ao diagnóstico e tratamento das infecções do trato urinário – Parte I

Confira 10 mitos relacionados ao diagnóstico e tratamento das infecções do trato urinário e os…

16 horas atrás

Glicocorticoide em pacientes com angiopatia amiloide cerebral

Embora a terapia com glicocorticoides seja mais frequentemente usada nesse cenário, tratamentos imunossupressores também têm…

17 horas atrás

Vírus respiratórios: quais são eles?

É extremamente importante estar atento a outras possibilidades de vírus respiratórios que não o SARS-CoV-2,…

17 horas atrás

Microbioma pulmonar: a importância da flora bacteriana nos pulmões

Estudos recentes mostram que o microbioma pulmonar pode ser mais semelhante ao microbioma gástrico quando…

18 horas atrás