Como cuidar de alguém com intoxicação alcoólica no plantão? [Especial de Carnaval]

Sua avaliação é fundamental para que a gente continue melhorando o Portal Pebmed

Quer acessar esse e outros conteúdos na íntegra?

Cadastrar Grátis

Faça seu login ou cadastre-se gratuitamente para ter acesso ilimitado a todos os artigos, casos clínicos e ferramentas do Portal PEBMED

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

Entramos em nosso Especial de Carnaval, e neste artigo vamos abordar como receber o paciente com intoxicação alcoólica, muito comum em épocas de grandes eventos e festas. Em um homem saudável, o álcool ingerido começa a ser absorvido em 10 min, primariamente no delgado (80-90%). Em 30 a 90 min após a ingestão há o pico de concentração plasmática. Como o metabolismo hepático retira apenas 15-20 mg/dl/h, qualquer ingestão acima desses valores provocará intoxicação.

As primeiras manifestações são alterações comportamentais já bem vistas e experimentadas pela maioria de vocês. O perigo está nas formas avançadas, em especial, o cenário de rebaixamento do nível de consciência, onde a pessoa “sai carregada” do evento. Há risco potencial de vômito, broncoaspiração e hipoxemia. Além disso, cardiopatas estão sob risco de efeitos deletérios diretos, como as arritmias cardíacas.

Então, imagine-se em um plantão de Carnaval, e um grupo traz um amigo desacordado. A história é que “bebeu demais”. Por onde começar (na tabela 1 há aspectos especiais a serem avaliados)? Primeiro divida o atendimento em dois caminhos paralelos:

  1. Suporte dos sinais vitais – via aérea, oxigenação e circulação;
  2. Obter mais informações com familiares/amigos.

Tabela 1: avaliação do paciente com intoxicação alcoólica aguda

Sinais trauma: o paciente bêbado tem maior risco de quedas e acidentes. Uso outras drogas: em especial, os depressores, como heroína e benzodiazepínicos, pois potencializam os efeitos do álcool.
Medicações uso recente. Vômito: muito comum, é potencial causa de broncoaspiração → hipoxemia → PCR.
Comorbidades, em especial cardiopatia. Olho nas pupilas! No paciente pouco cooperativo, pode ser a dica para lesão estrutural e déficit focal.

Experimente o Whitebook e tenha em mãos todo conteúdo necessário para sua sobrevivência no plantão!

Na avaliação inicial (tabela 2), colete laboratório com hemograma, bioquímica e hepatograma. Faça glicemia capilar imediatamente. Se houver sinais focais ou história de trauma, tomografe crânio e cervical; uma radiografia de tórax também entra na lista.

Tabela 2: manejo do paciente bêbado

E o tratamento? Hidratação é a pedra fundamental. Use cristaloide, bolus inicial 10-20 ml/kg e depois 20-30 ml/kg/24h. Acrescente glicose no soro, mínimo de 100 g (400 kcal). Ao contrário de outras intoxicações exógenas, a lavagem gástrica é pouco útil, dada a rápida absorção do álcool. A reposição de tiamina é mais importante no alcoólatra e deve ser feita antes da infusão de glicose (100 mg parenteral ou 300 mg oral).

Na pessoa hígida, que só bebeu demais no Carnaval, não é tão importante assim. Drogas antieméticas como metoclopramida ou ondansetrona são ótimas para reduzir o risco de vômito; se o paciente persistir vomitando, um decúbito lateral direito (posição de segurança) ajuda. Não há ainda um antídoto para os efeitos do álcool nem medicações para prevenir a ressaca. Imagina o sucesso no dia que lançarem.

Leia mais matérias do Especial de Carnaval:

É médico e também quer ser colunista do Portal da PEBMED? Inscreva-se aqui!

Autor:

Cadastre-se ou faça login para acessar esse e outros conteúdos na íntegra
Cadastrar Fazer login
Veja mais beneficios de ser usuário do Portal PEBMED: Veja mais beneficios de ser usuário
do Portal PEBMED:
7 dias grátis com o Whitebook Aplicativo feito para você, médico, desenhado para trazer segurança e objetividade à sua decisão clínica.
Acesso gratuito ao Nursebook Acesse informações fundamentais para o seu dia a dia como anamnese, semiologia.
Acesso gratuito Fórum Espaço destinado à troca de experiências e comentários construtivos a respeito de temas relacionados à Medicina e à Saúde.
Acesso ilimitado Tenha acesso a noticias, estudos, atualizacoes e mais conteúdos escritos e revisados por especialistas
Teste seus conhecimentos Responda nossos quizes e estude de forma simples e divertida
Conteúdos personalizados Receba por email estudos, atualizações, novas condutas e outros conteúdos segmentados por especialidades

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

3 comentários

  1. LEONARDO Lopez

    Muito Boa está informação. Excelente explanação.

  2. ANDRE LUIS PEREZ SOLERA

    Ocorrencia diaria… piorada nas festas

  3. Boa noite. Paciente hígidos sem intoxiação grave, precisam de hidratação endovenosa?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Entrar | Cadastrar