Pneumologia

Especial de inverno: devo usar corticoides para tratar bronquiolite?

Tempo de leitura: [rt_reading_time] minutos.

A chegada do inverno traz consigo muito mais do que cachecol e chocolate quente. Nesta época do ano, as doenças sazonais do frio começam a ficar mais frequentes. Dentre as doenças virais as infecções de vias aéreas são as mais comuns. Entre os causadores, o vírus sincicial respiratório é grande protagonista. Entre as crianças ele é o grande responsável pelos episódios de bronquiolite, assunto de que vamos tratar aqui neste artigo.

 O que é bronquiolite?

A bronquiolite é uma doença respiratória que acomete crianças menores de dois anos. O acometimento é marcado por sintomas gripais de vias aéreas superiores (por exemplo, rinorreia) seguidos de sintomas de trato respiratório inferior decorrentes da inflamação de brônquios e bronquíolos causando sibilância e/ou estertoração.

Por ter um padrão de sintomatologia muito semelhante ao da asma, podemos com frequência associar às duas doenças tratamentos similares. Então surge o questionamento: devo utilizar corticoides para tratar a bronquiolite?

Em virtude disso o The NNT Group conduziu uma revisão sistematizada com metanálise de 17 estudos contendo 2956 pacientes avaliando riscos e benefícios do uso de corticoides no tratamento da bronquiolite. Os desfechos primários e secundários analisados foram:

  • taxa de internação hospitalar
  • tempo de internação
  • escores de gravidade clínica
  • saturação de O2
  • frequência respiratória e freqüência cardíaca
  • readmissões hospitalares (apenas em pacientes internados)
  • retorno ao serviço de saúde
  • testes de função pulmonar
  • sintomas e qualidade vida

A conclusão é de que o uso de corticoides não traz benefícios para o tratamento da bronquiolite aguda. A revisão evidenciou que apenas um ensaio clínico de alta qualidade, em que a terapia foi combinada com dexametasona oral e epinefrina nebulizada, resultou em uma redução significativa nas admissões até o dia 7 (NNT 11, 95% IC 7 a 76) e reduziu o tempo para alimentação normal e respiração tranquila.

Resultados

Os resultados do trabalho de Plint e colaboradores publicado em 2009 deve ser interpretado no âmbito de suas limitações. Trata-se de um único estudo publicado em um grande periódico com resultados estatísticos significativos para o incentivo ao uso de corticoides nesses casos. Contudo, ao se analisar o tratamento estatístico dos dados, percebemos uma comparação realizada entre quatro grupos para se determinar a recomendação ou não baseada no desfecho. Ao se corrigir à análise para técnicas estatísticas de comparação de múltiplos grupos o resultado positivo não se mantém.

Leia maisBronquiolite: manejo da doença e hospitalização – PEBMEDCast

Nenhum dos estudos evidenciou também danos associados ao uso de corticoides. Por outro lado, os desenhos dos estudos não foram realizados com base na análise de desfechos negativos, o que limita o poder de validade externa para esses resultados. Ou seja, não se tem evidências que determinem desfechos negativos do uso de corticoides em menores de dois anos por longo prazo.

Conclusão

A conclusão direta da revisão que responde nossa pergunta é: não se deve utilizar corticoides no tratamento da bronquiolite viral aguda, seu uso não apresenta benefício significativo em relação aos desfechos positivos esperados. O manejo adequado da bronquiolite viral aguda você encontra no Whitebook.

É médico e quer ser colunista do Portal da PEBMED? Inscreva-se aqui!

Referências:

  • Fernandes RM, Bialy LM, Vandermeer B, Tjosvold L, Plint AC, Patel H, Johnson DW, Klassen TP, Hartling L. Glucocorticoids for acute viral bronchiolitis in infants and young children. Cochrane Database Syst Rev. 2013 Jun 4;6:CD004878. doi: 10.1002/14651858.CD004878.pub4. PubMed PMID: 23733383.
  • Plint AC, Johnson DW, Patel H, Wiebe N, Correll R, Brant R, Mitton C, Gouin S, Bhatt M, Joubert G, Black KJ, Turner T, Whitehouse S, Klassen TP; Pediatric Emergency Research Canada (PERC). Epinephrine and dexamethasone in children with bronchiolitis. N Engl J Med. 2009 May 14;360(20):2079-89. doi: 10.1056/NEJMoa0900544. PubMed PMID: 19439742
Compartilhar
Publicado por
Marcelo Gobbo Jr
Tags: bronquiolite

Posts recentes

PEBMED e Saúde Global: gestão de resultados em clínicas e consultórios

No episódio de hoje, saiba mais sobre as vantagens de implantar um modelo de gestão…

44 minutos atrás

Drogas vasoativas: 10 dicas para uso no paciente grave com hipotensão

Hipotensão é uma das condições mais comuns no paciente grave, além de estar associada a…

2 horas atrás

Interrupção do uso de antidepressivo: como diferenciar recaída ou recorrência de síndrome de retirada?

É essencial diferenciar a síndrome de retirada da recaída ou recorrência já que a sintomatologia…

3 horas atrás

Tratamento de vaginose bacteriana: qual a eficácia do gel de fosfato de clindamicina 2%?

Um estudo teve o objetivo de avaliar a eficácia do gel de clindamicina vaginal comparado…

4 horas atrás

“Covid Zero”: políticas mais rigorosas de controle da pandemia pioram a saúde mental da população?

Estudo comparou o grau de restrição das políticas de enfrentamento à covid com escores de…

5 horas atrás

Suplementação de cálcio e estenose aórtica

Estudo mostrou que a suplementação de cálcio está ligada à queda da qualidade da função…

7 horas atrás