Terapia Intensiva

Estão abertas as inscrições em projeto para redução de infecções hospitalares em UTIs

Tempo de leitura: 3 min.

Gestores de hospitais públicos ou filantrópicos podem se inscrever para o projeto “Saúde em Nossas Mãos: Melhorando a Segurança do Paciente em Larga Escala no Brasil” até o dia 30 de junho através deste formulário. O objetivo é reduzir o número de infecções relacionadas à assistência à saúde e evitar cerca de 8.500 acidentes adversos hospitalares seguidos de óbito por ano nas Unidades de Terapia Intensiva (UTIs).

Leia também: AVCI: qual é a relação entre infecção e readmissão hospitalar?

Tome as melhores decisões clinicas, atualize-se. Cadastre-se e acesse gratuitamente conteúdo de medicina escrito e revisado por especialistas
Cadastrar Login

O que será realizado?

Serão selecionadas 204 instituições para fomentar o suporte técnico e as práticas seguras que promovam a ampliação da qualidade e segurança em UTIs.

Os gestores dos hospitais interessados poderão se candidatar preenchendo o formulário e respondendo às questões sobre o profissional responsável que será indicado e informações gerais do hospital em questão.  

Outro requisito para a inscrição é que o hospital possua, no mínimo, 100 leitos ativos, sendo dez de UTI adulto ou pediátrico. Também é necessário ter o apoio institucional de um responsável legal do local onde trabalha para se candidatar.

Com duração de 24 meses, o projeto vai dar subsídios aos profissionais das unidades para implementar ou aprimorar o desempenho através da aplicação de diretrizes de práticas seguras para a prevenção de:

  • Infecção primária da corrente sanguínea, associada ao uso de cateter venoso central;
  • Infecção urinária associada ao uso de cateter vesical;
  • Pneumonia associada à ventilação mecânica (PAV).

Os inscritos ainda serão capacitados sobre o protocolo para a higienização das mãos. “Todo esse trabalho é envolvido por uma estratégia que utiliza como método práticas de qualidade com foco, sobretudo na melhoria do trabalho em equipe, comunicação e envolvimento do paciente no cuidado”, afirmou a diretora da Atenção Hospitalar, Domiciliar e de Urgência do Ministério da Saúde, Adriana Melo Teixeira.

Outro benefício do programa será prestar suporte para que as equipes simplifiquem e padronizem os seus processos para que os profissionais de saúde possam ampliar e replicar o trabalho em outras unidades médicas.

Metodologia

Cada grupo de 34 hospitais será acompanhado por profissionais dos hospitais de excelência, que compõem o Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (PROADI-SUS). A unidade será responsável pela condução das sessões virtuais de treinamento, assim como o suporte contínuo e pelas visitas virtuais ou presenciais.

O programa busca somar esforços aos programas nacionais vigentes, estabelecidos pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e as vigilâncias sanitárias locais.

O objetivo central é melhorar a segurança do paciente com a implantação de práticas de prevenção de infecções relacionadas ao uso de ventilação mecânica, uso de cateteres venosos e de sondas vesicais em 119 UTIs nas cinco regiões do país.

Saiba mais: ATS 2021: infecções fúngicas em ambiente intra-hospitalar

Os hospitais parceiros são: Hospital Alemão Oswaldo Cruz, Hospital do Coração, Hospital Israelita Albert Einstein, Hospital Moinhos de Vento e Hospital Sírio Libanês, que trabalham de forma colaborativa para a execução do projeto, utilizando a metodologia e o apoio técnico do Institute for Healthcare Improvement (IHI).

*Esse artigo foi revisado pela equipe médica da PEBMED

Autor(a):

Referências bibliográficas:

Compartilhar
Publicado por
Úrsula Neves

Posts recentes

Intubação na escassez de sedativo: quais as alternativas medicamentosas? [podcast]

Neste episódio, o Dr. Filipe Amado falará sobre como realizar intubação no cenário de escassez…

4 horas atrás

Diagnóstico de mieloma múltiplo: o papel dos exames de imagem

O mieloma múltiplo (MM) é uma neoplasia hematológica que resulta da proliferação clonal de plasmócitos…

5 horas atrás

5 mnemônicos para salvar o plantão

Os mnemônicos, que já são consagrados como estratégia de estudo, também podem nos ajudar na…

6 horas atrás

Tapentadol x Oxicodona para controle da dor pós-operatória

A busca por um opioide com maior perfil de segurança para dor pós-operatória é altamente…

7 horas atrás

Dor no ombro após cirurgia de vesícula: foi a posição?

A dor no ombro é uma queixa bastante frequente após a cirurgia laparoscópica. Foi estudada…

8 horas atrás

Micofenolato de mofetila no manejo inicial da púrpura trombocitopênica imune

Púrpura trombocitopênica imune é uma condição autoimune que autoanticorpos antiplaquetários promovem a destruição das plaquetas…

9 horas atrás