Esteatose hepática e função cardíaca: existe relação?

Segundo um estudo na revista Radiology, esteatose hepática é um fator de risco independente para insuficiência cardíaca em pacientes obesos.

O Portal PEBMED é destinado para médicos e demais profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar esse conteúdo crie um perfil gratuito no AgendarConsulta.

Tempo de leitura: [rt_reading_time] minutos.

Segundo um estudo publicado em 2016 na revista Radiology, esteatose hepática é um fator de risco independente para insuficiência cardíaca em pacientes obesos – ou seja, aqueles com índice de massa corporal de 30 ou mais. O achado sugere que intervenções concretas para evitar doença hepáticas gordurosa não alcoólicas, também chamadas de esteatose hepática, poderiam ajudar esses pacientes a permanecerem saudáveis.

De fato, a esteatose hepática é a doença hepática mais comum, com até 30% da população em geral desenvolvendo-a, de acordo com os pesquisadores da Holanda. A taxa é ainda maior – entre 70% e 90% – para pacientes obesos ou com diabetes tipo 2. É considerada uma manifestação da síndrome metabólica, caracterizada por um grupo de fatores de risco como pressão alta e nível de colesterol, bem como excesso de gordura abdominal.

Assim, reduzir o risco de doença hepática gordurosa em pacientes obesos através de intervenções poderia ser fundamental para melhorar sua saúde, conforme os autores. A associação independente entre doença hepática gordurosa e insuficiência cardíaca sugere que se concentrar na prevenção de doenças hepáticas com intervenções, como mudanças na dieta, poderia ajudar pacientes obesos.

A epidemiologia da obesidade

Os dados para a pesquisa vieram do estudo holandês Netherlands Epidemiology of Obesity (NEO), que foi realizado entre 2008 e 2012. O estudo NEO incluiu 6.673 homens e mulheres entre as idades de 45 e 65 que tinham um índice de massa corporal (IMC) de pelo menos 27.

Para este estudo, Widya e colegas incluíram 714 homens e mulheres que haviam sido submetidos à espectroscopia de prótons por RM para avaliar o seu teor de triglicerídeos hepáticos – uma medida de gordura no fígado – e a ressonância magnética cardíaca para avaliar a função diastólica do ventrículo esquerdo. Destes 714 pacientes, 47% foram categorizados como sobrepeso e 13% classificados como obesos.

Mais do autor: ‘Afinal, para que serve a ressonância magnética de próstata?’

A função diastólica é a fase do batimento cardíaco quando o coração relaxa para encher de sangue e as anormalidades nesta fase do ciclo cardíaco são fatores importantes nos pacientes com insuficiência cardíaca, escreveram os autores.

Widya e colegas descobriram que um aumento no conteúdo de triglicerídeos hepáticos estava associado a uma diminuição da função diastólica ventricular esquerda média em pacientes obesos. Além disso, essa associação existiu independentemente da síndrome metabólica, o que sugere que, para pessoas obesas, o próprio fígado gorduroso poderia representar um risco de doença cardíaca acima e além dos fatores de risco cardiovascular conhecidos que estão agrupados na síndrome metabólica.

A função diastólica foi comprometida no subgrupo obeso, como demonstrado por uma relação E / A menor (com “E” representando precoce [early] e “A” representando velocidades de enchimento ventriculares tardias [late]), em comparação com subgrupos com peso normal e excesso de peso. Em um coração saudável, a velocidade precoce é maior do que a velocidade tardia.

Então, como esses achados poderiam influenciar a prática clínica? Mais estudos precisam ser feitos, porém, servem mais uma vez para que a esteatose hepática em vez de um achado de imagem incidental, representam uma gama de processos inflamatórios que podem afetar negativamente a saúde do paciente, inclusive função cardíaca.

É médico e também quer ser colunista da PEBMED? Clique aqui para se inscrever!

Referências:

Cadastre-se ou faça login para acessar esse e outros conteúdos na íntegra
Cadastre-se grátis Fazer login
Veja mais beneficios de ser usuário do Portal PEBMED: Veja mais beneficios de ser usuário
do Portal PEBMED:
7 dias grátis com o Whitebook Aplicativo feito para você, médico, desenhado para trazer segurança e objetividade à sua decisão clínica.
Acesso gratuito ao Nursebook Acesse informações fundamentais para o seu dia a dia como anamnese, semiologia.
Acesso gratuito Fórum Espaço destinado à troca de experiências e comentários construtivos a respeito de temas relacionados à Medicina e à Saúde.
Acesso ilimitado Tenha acesso a noticias, estudos, atualizacoes e mais conteúdos escritos e revisados por especialistas
Teste seus conhecimentos Responda nossos quizes e estude de forma simples e divertida
Conteúdos personalizados Receba por email estudos, atualizações, novas condutas e outros conteúdos segmentados por especialidades

Avaliar artigo

Dê sua nota para esse conteúdo

Selecione o motivo:
Errado
Incompleto
Desatualizado
Confuso
Outros

Sucesso!

Sua avaliação foi registrada com sucesso.

Avaliar artigo

Dê sua nota para esse conteúdo.

Você avaliou esse artigo

Sua avaliação foi registrada com sucesso.

Baixe e-books, e outros materiais para aprimorar sua prática médica e gestão Baixe e-books, e outros materiais
para aprimorar sua prática
médica e gestão

Especialidades