Leia mais:
Leia mais:
Estratégias para alívio da dor pós-cesárea
Quais os fatores de risco para náuseas e vômitos pós-cesariana?
NVPO: quais são os fatores de risco na pós cesariana?
Efedrina x fenilefrina para hipotensão arterial em cesárea
Projeto Parto Adequado consegue evitar mais de 20 mil cesarianas desnecessárias no país

Estratégias para alívio da dor pós-cesárea

Sua avaliação é fundamental para que a gente continue melhorando o Portal Pebmed

O Portal PEBMED é destinado para médicos e demais profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

De acordo com a Agência Nacional de Saúde (ANS) 84% dos partos no Brasil são realizados através da cesárea. No Brasil, raramente são utilizados opioides para controle de dor no pós-operatório da cesárea, porém nos EUA o uso da morfina pelo paciente é uma realidade. Para os obstetras norte-americanos o tratamento da dor pós-cesárea têm opioides como base, mas eles estão em busca da economia de opioides, com protocolos que utilizam múltiplas classes de analgésicos não narcóticos.

Estratégias para alívio da dor pós-cesárea

Estudo recente

Em março de 2022 foi publicado um artigo no American Journal of Obstetrics and Gynecology, com o objetivo de determinar se um regime multimodal de tratamento da dor após a cesariana reduz o número necessário de miligramas de morfina, quando comparado com a analgesia controlada pela paciente utilizando morfina.

Este é um estudo prospectivo de coorte do manejo da dor pós-operatória das mulheres submetidas a parto cesáreo. Foi realizado durante uma transição de um regime de analgesia controlada pela paciente com morfina, para um regime multimodal que inclui anti-inflamatórios não esteroides e acetaminofeno, com opioides usados ​​conforme necessário. Os dados foram coletados por um período de seis semanas antes e após a transição. O desfecho primário foi o uso de opioides no pós-operatório definido como equivalentes de miligramas de morfina nas primeiras 48 horas. Os desfechos secundários incluíram escores de dor, tempo necessário para a alta e taxas de aleitamento materno exclusivo. Mulheres que precisaram de anestesia geral ou tinham histórico de transtorno de abuso de substâncias foram excluídas.

Leia também: Cesárea sem indicação é associada a risco 25% maior de mortalidade na infância

Durante o período do estudo, 877 mulheres foram submetidas à cesariana e 778 atenderam aos critérios de inclusão — 378 receberam a analgesia controlada pela paciente com morfina e 400 receberam o regime multimodal. A implementação de um regime multimodal resultou em uma redução significativa no equivalente de miligrama de morfina nas primeiras 48 horas. Comparado com o grupo tradicional, mais mulheres no grupo multimodal relataram uma pontuação de dor 4 por 48 horas (88% vs 77%; P < 0,001). Não houve diferença no tempo de alta. Das mulheres que planejavam amamentar exclusivamente, menos fórmulas foram usadas antes da alta no grupo multimodal do que no grupo tradicional (9% vs 12%; P < 0,001).

A transição para um regime multimodal de tratamento da dor para mulheres submetidas a parto cesárea resultou em uma diminuição no consumo de opioides enquanto controlou adequadamente a dor pós-operatória. Além disso, o regime multimodal foi associado ao sucesso precoce do aleitamento materno exclusivo. No Brasil, já estamos habituados a prescrever o regime multimodal para analgesia pós-cesárea, por este motivo, achei interessante trazer esse artigo para podermos avaliar nossa conduta e ter segurança ao prescrevê-la.

Ouça mais: Check-up Semanal: desmame ventilatório, náuseas e vômitos após cesárea e mais! [podcast]

Autor(a):

Autor(a):

Cadastre-se ou faça login para acessar esse e outros conteúdos na íntegra
Cadastrar Fazer login
Veja mais beneficios de ser usuário do Portal PEBMED: Veja mais beneficios de ser usuário
do Portal PEBMED:
7 dias grátis com o Whitebook Aplicativo feito para você, médico, desenhado para trazer segurança e objetividade à sua decisão clínica.
Acesso gratuito ao Nursebook Acesse informações fundamentais para o seu dia a dia como anamnese, semiologia.
Acesso gratuito Fórum Espaço destinado à troca de experiências e comentários construtivos a respeito de temas relacionados à Medicina e à Saúde.
Acesso ilimitado Tenha acesso a noticias, estudos, atualizacoes e mais conteúdos escritos e revisados por especialistas
Teste seus conhecimentos Responda nossos quizes e estude de forma simples e divertida
Conteúdos personalizados Receba por email estudos, atualizações, novas condutas e outros conteúdos segmentados por especialidades
Macias DA, Adhikari EH, Eddins M, et al. A comparison of acute pain management strategies after cesarean delivery. Am J Obstet Gynecol. 2022;226:407.e1-7. DOI: 10.1016/j.ajog.2021.09.003 Agência Brasil. Disponível em: https://agenciabrasil.ebc.com.br/saude/noticia/2021-08/cesareas-respondem-por-84-dos-partos-realizados-por-planos-em-2019#:~:text=Dos%20287.166%20partos%20realizados%20atrav%C3%A9s,de%20Sa%C3%BAde%20Suplementar%20(ANS).  
Referências bibliográficas:

    O Portal PEBMED é destinado para médicos e demais profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

    Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.