Estudo analisa relação entre vacinação e doença neurológica desmielinizante

Sua avaliação é fundamental para que a gente continue melhorando o Portal Pebmed

Quer acessar esse e outros conteúdos na íntegra?

Cadastrar Grátis

Faça seu login ou cadastre-se gratuitamente para ter acesso ilimitado a todos os artigos, casos clínicos e ferramentas do Portal PEBMED

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Seu conteúdo tem o objetivo de informar panoramas recentes da medicina, devendo ser interpretado por profissionais capacitados.

Para diagnósticos e esclarecimentos, busque orientação profissional. Você pode agendar uma consulta aqui.

Relatos sugerem que vacinas podem desencadear mielite transversa ou encefalite aguda disseminada, mas as evidências são inconclusivas. Para esclarecer essa questão, pesquisadores analisaram a associação entre imunização e o subsequente desenvolvimento de doença neurológica desmielinizante.

Através de uma base de dados populacional, pesquisadores examinaram quase 10 milhões de pacientes e 64 milhões de doses de vacina, para verificar se existe uma relação entre vacinação e mielite transversa ou encefalite aguda disseminada.

O intervalo de 5 a 28 dias após a vacinação foi considerado como o mais provável para identificar uma doença neurológica desmielinizante associada à vacinação. Os pesquisadores compararam a incidência de eventos neste período com outros ocorrendo entre 43 dias e 9 meses após a vacinação.

Veja também: ‘Como diagnosticar encefalites auto-imunes?’

No total, foram identificados 67 casos de mielite transversa e 47 de encefalite aguda disseminada ocorridos no prazo de 9 meses após a vacinação. O risco para mielite transversa entre os imunizados no intervalo de 5 a 28 dias não foi significativamente maior em comparação com os imunizados durante os 9 meses restantes.

Para doença neurológica desmielinizante, a vacina dTpa (tríplice bacteriana) foi significativamente associada a um risco aumentado, mas muito pequeno (0,385 por milhão de doses), durante o intervalo de 5 a 28 dias, mas não durante um intervalo expandido de 2 a 42 dias.

E mais: ‘Imunoglobulinas no tratamento de doenças neurológicas’

Os achados permitem concluir que não houve associação entre a mielite transversa e a imunização prévia. Foi identificado uma possível associação da encefalite aguda disseminada com a vacina dTpa, mas o excesso de risco não foi significativo.

As melhores condutas médicas você encontra no Whitebook. Baixe o aplicativo #1 dos médicos brasileiros. Clique aqui!

Referências:

  • Baxter R et al. Acute demyelinating events following vaccines: A case-centered analysis. Clin Infect Dis 2016 Dec 1; 63:1456. (https://dx.doi.org/10.1093/cid/ciw607)
  • https://www.jwatch.org/na42974/2016/12/08/vaccination-and-autoimmune-demyelination-little-if-any

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Seu conteúdo tem o objetivo de informar panoramas recentes da medicina, devendo ser interpretado por profissionais capacitados.

Para diagnósticos e esclarecimentos, busque orientação profissional. Você pode agendar uma consulta aqui.

Tags

Entrar | Cadastrar