Exercício físico e cognição: o que as evidências nos dizem - PEBMED

Exercício físico e cognição: o que as evidências nos dizem

Sua avaliação é fundamental para que a gente continue melhorando o Portal Pebmed

Quer acessar esse e outros conteúdos na íntegra?

Cadastrar Grátis

Faça seu login ou cadastre-se gratuitamente para ter acesso ilimitado a todos os artigos, casos clínicos e ferramentas do Portal PEBMED

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Seu conteúdo tem o objetivo de informar panoramas recentes da medicina, devendo ser interpretado por profissionais capacitados.

Para diagnósticos e esclarecimentos, busque orientação profissional. Você pode agendar uma consulta aqui.

Tempo de leitura: [rt_reading_time] minutos.

Um novo artigo, publicado no New England Journal of Medicine (NEJM), analisou os efeitos de praticar exercícios físicos na melhoria da função cognitiva em indivíduos com 50 anos ou mais.

Para o estudo, pesquisadores realizaram uma revisão sistemática de ensaios clínicos controlados e randomizados de intervenções de exercício físico em adultos com mais de 50 anos e seus efeitos sobre a função cognitiva. Foram usados os dados eletrônicos do Medline (PubMed), EMBASE (Scopus), PsychINFO and CENTRAL (Cochrane).

atividade fisica

Tome as melhores decisões clinicas, atualize-se. Cadastre-se e acesse gratuitamente conteúdo de medicina escrito e revisado por especialistas

Exercício físico e cognição

A análise mostrou que o exercício físico melhorou a função cognitiva dos pacientes (0,29; interavalo de confiança [IC] de 95%: 0,17 a 0,41; p <0,01). Exercício aeróbio, treinamento de resistência, treinamento multicomponente e Tai Chi Chuan tiveram estimativas pontuais significativas.

Quando a prescrição do exercício foi examinada, uma duração de 45 a 60 minutos por sessão e, pelo menos, intensidade moderada, foram associados com benefícios para a cognição. Os resultados da metanálise foram consistentes e independentes do domínio cognitivo testado ou do estado cognitivo dos participantes.

Pelos resultados, os pesquisadores concluíram que exercício físico melhorou a função cognitiva em indivíduos com mais de 50 anos, independentemente do seu estado cognitivo. A partir disso, os autores recomendam que médicos incentivem seus pacientes a praticar exercícios aeróbicos e de resistência, conforme possível, de acordo com as diretrizes atuais.

Veja também: ‘HIV: como melhorar a cognição?’

 

Referências:

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Seu conteúdo tem o objetivo de informar panoramas recentes da medicina, devendo ser interpretado por profissionais capacitados.

Para diagnósticos e esclarecimentos, busque orientação profissional. Você pode agendar uma consulta aqui.

Um comentário

  1. Qual a referência do artigo publicado no New England Journal of Medicine (NEJM), que analisou os efeitos de praticar exercícios físicos na melhoria da função cognitiva em indivíduos com 50 anos ou mais? Obrigada

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Entrar | Cadastrar