Expressão do receptor ECA-2 no epitélio nasal e a relação com a Covid-19 em crianças

Tempo de leitura: 2 minutos.

Um recente editorial publicado no Journal of the American Medical Association (JAMA) abordou a relação entre a idade dos pacientes e os níveis de expressão do receptor da enzima conversora de angiotensina-2 (ECA-2) na mucosa nasal de uma determinada população em Nova Iorque, nos Estados Unidos.

Esse estudo americano, realizado entre 2015 e 2018, envolvendo pacientes com asma, avaliou a expressão gênica global em amostras do epitélio nasal, que é um dos primeiros sítios de infecção pelo vírus. Foi evidenciado que o ECA-2 expresso na superfície celular se liga às proteínas específicas do SARS-CoV-2 e promove a internalização do vírus nas células humanas.

ECA-2 e Covid-19

Essa coorte continha cerca de 305 pacientes com idades entre 4 e 60 anos. Crianças mais velhas (10-17 anos), adultos jovens (18-24 anos) e adultos (> 25 anos) apresentaram maior expressão, estatisticamente significativa, de ECA-2 no epitélio nasal em comparação à crianças menores (< 10 anos), e a expressão da ECA-2 foi maior a cada faixa etária subsequente após o ajuste para sexo e asma.

Segundo os autores, menos de 2% da população pediátrica é diagnosticada com a Covid-19, atualmente. Estudos prévios corroboraram que a doença afeta de forma heterogênea a população geral, tendo algumas particularidades de acometimento desproporcional de acordo com a presença de comorbidades. Taxas mais altas de hospitalização e morte também foram observadas na população com menor poder aquisitivo e, mesmo após ajustes das comorbidades, o avançar da idade é um fator associado ao aumento da mortalidade por Covid-19.

No entanto, a menor expressão do receptor ECA-2 na população pediátrica não as isenta de manter, de forma rigorosa, os cuidados para evitar o contágio e a transmissão do vírus, visto que a maior possibilidade de contrair a infecção é em ambiente domiciliar e após o contato com um familiar com diagnóstico ou alta suspeita de infecção.

Leia também: Covid-19: nota conjunta sobre síndrome inflamatória multissistêmica em pediatria

Conclusões

Esse é um bom momento para ensinar as crianças sobre os cuidados necessários para se manterem saudáveis, incluindo na rotina a lavagem das mãos com frequência e de forma adequada sob supervisão, além das orientações sobre evitar o contato com pessoas doentes e sobre a desinfecção de brinquedos, superfícies e áreas comuns da casa.

Garantir informações certas, confiáveis e atualizadas para as famílias, pais e ou cuidadores é um dos pontos de maior esforços para profissionais que lindam com a saúde da criança e do adolescente. Nesse momento de constante mudança e adaptações repentinas, é importante reduzir a possibilidade de estresse tóxico, assegurando às crianças os seus direitos essenciais e o acesso à saúde com equidade.

Autor:

Referência bibliográfica:

  • Patel AB, Verma A. Nasal ACE2 Levels and COVID-19 in Children. JAMA. Published online May 20, 2020. doi:10.1001/jama.2020.8946
Relacionados