Farmacovigilância: Pneumonia eosinofílica e uso de agentes anti-MRSA

Estudo retrospectivo utilizando dados de farmacovigilância investigou a ocorrência de pneumonia eosinofílica induzida por agentes anti-MRSA.

Pneumonia eosinofílica é considerado um evento adverso raro, associado à administração de diversos medicamentos, tais como antimicrobianos e anti-inflamatórios. Dentre os primeiros, a daptomicina parece ter um papel importante, mas a caracterização desses casos continua limitada.

Leia também: Há associação entre vancomicina-piperacilina-tazobactam e insuficiência renal?

Outros antibióticos com ação anti-MRSA, como vancomicina, linezolida e teicoplanina, também já foram implicados no desenvolvimento de pneumonia eosinofílica, mas os dados clínicos e em relação à fisiopatologia desse processo são escassos na literatura. Um estudo utilizando dados de farmacovigilância procurou investigar a ocorrência de pneumonia eosinofílica induzida por agentes anti-MRSA.

Farmacovigilância Pneumonia eosinofílica e uso de agentes anti-MRSA

Materiais e métodos

Trata-se de um estudo retrospectivo, de dados secundários, utilizando a base de dados FAERS (US Food and Drug Administration Adverse Event Reporting System), em que eventos adversos ocorridos ao redor do mundo podem ser relatados de forma espontânea. O período analisado foi de 2012 a 2022. Registros duplicados foram excluídos e, a partir dos registros remanescentes, outro banco de dados foi construído com a exclusão dos casos em que estavam ausentes informações de idade, sexo ou IMC, e em que havia registro de idade (> 130 anos) ou peso (> 300 kg) anormais.

Os agentes anti-MRSA avaliados no estudo foram daptomicina, vancomicina, linezolida e teicoplanina. Para vancomicina e linezolida, somente o uso da formulação intravenosa foi considerado. A análise estatística utilizou como uma das ferramentas a análise de desproporcionalidade, uma técnica utilizada em estudos de farmacovigilância que procura quantificar o caráter inesperado do número de notificações para pares específicos de evento adverso/medicamento.

Resultados

Após exclusão de casos duplicados, foram identificados 20.099 casos de pneumonia eosinofílica na base de dados original e 2.579 na base de dados completa. Nessa última, 4 casos foram associados ao uso de agentes anti-MRSA.

Na análise estatística, somente daptomicina foi encontrada como tendo sinal na análise de desproporcionalidade, o que se manteve após ajuste para idade, sexo, peso e agentes anti-MRSA concomitantes, e nas análises de sensibilidade.

Os eventos adversos relacionados à daptomicina foram classificados em dois grupos: pneumonia eosinofílica (n = 94) e outros eventos adversos (n = 711). Os casos de pneumonia eosinofílica, em comparação com outros eventos adversos, foram caracterizados por maior proporção de homens, indivíduos mais velhos e maior tempo de administração de daptomicina. Dose, desfechos e indicações para daptomicina não foram diferentes entre os grupos.

A mediana de tempo para início do evento adverso foi de 19 dias (IC 95% = 16,3 – 21,7) para pneumonia eosinofílica e de seis dias (IC 95% = 5,1 – 6,9) para outros eventos adversos, o que foi uma diferença estatisticamente significativa.

A análise multivariada por regressão logística identificou sexo masculino (OR = 1,94; IC 95% = 1,12 – 3,37), idade mais elevada com > 70 anos (OR = 2,70; IC 95% = 1,68 – 4,33) e maior tempo de tratamento, com > 21 dias (OR = 5,08; IC 95% = 3,21 – 8,05).

Saiba mais: Como realizar antibioticoterapia contra MRSA em pacientes obesos?

Conclusão e mensagem prática

Embora seja um evento raro, daptomicina apresentou uma frequência relativamente mais alta de associação com o desenvolvimento de pneumonia eosinofílica em comparação com outros agentes anti-MRSA.

Quando comparados com outros eventos adversos induzidos por daptomicina, os casos de pneumonia eosinofílica associados a esse medicamento foram caracterizados por maior proporção de indivíduos do sexo masculino, idade mais avançada (> 70 anos) e maior duração de tratamento (> 21 dias).

Deve-se lembrar que, devido à natureza dos dados utilizados e ao baixo número de eventos identificados, o estudo está sujeito à possibilidade de ocorrência de diversos vieses e de que os resultados não sejam generalizáveis.

Avaliar artigo

Dê sua nota para esse conteúdo

Selecione o motivo:
Errado
Incompleto
Desatualizado
Confuso
Outros

Sucesso!

Sua avaliação foi registrada com sucesso.

Avaliar artigo

Dê sua nota para esse conteúdo.

Você avaliou esse artigo

Sua avaliação foi registrada com sucesso.

Baixe o Whitebook Tenha o melhor suporte
na sua tomada de decisão.
Referências bibliográficas: Ícone de seta para baixo
  • Okada N, Niimura T, Saisyo A, Kawaguchi Y, Ishizawa K, Kitahara T. Pharmacovigilance Study on Eosinophilic Pneumonia Induced by Anti-MRSA Agents: Analysis Based on the FDA Adverse Event Reporting System. Open Forum Infect Dis. 2023 Aug 2;10(8): ofad414. DOI: 10.1093/ofid/ofad414.