Página Principal > Endocrinologia > Fenofibrato reduz risco de gota em pacientes com diabetes?
fenofibrato

Fenofibrato reduz risco de gota em pacientes com diabetes?

Tempo de leitura: 2 minutos.

A gota é uma condição relativamente comum em pacientes com diabetes tipo 2. Estudos pequenos e a curto prazo já demonstraram que o fenofibrato reduz o ácido úrico e os ataques de gota, mas se esse efeito é sustentado a longo prazo ainda não se sabe. Essa foi a questão investigada por um grupo de pesquisadores em novo artigo do Lancet.

No ensaio clínico Fenofibrate Intervention and Event Downing in Diabetes (FIELD), 9.795 participantes com idades entre 50 e 75 anos com diabetes tipo 2 foram randomizados para receber 200 mg de fenofibrato micronizado uma vez por dia (n = 4.895) ou placebo (n = 4.900) por uma mediana de 5 anos de follow-up, entre 1998 e 2000.

Os autores realizaram uma análise post-hoc de crises de gota registrados no estudo e concentrações plasmáticas de ácido úrico de acordo com o tratamento. Os desfechos foram a alteração nas concentrações de ácido úrico e risco de ataques de gota.

Leia também: ‘Pulmão e diabetes tipo 2 – você conhece a relação?’

Fenofibrato e risco de gota

Após 6 semanas, as concentrações de ácido úrico diminuíram 20,2% (IC de 95%: 19,9 a 9,5) com fenofibrato (redução de 0,06 mmol/L ou 1 mg/dL) e permaneceram -20,1% (18,5 a 21,7; p <0,0001) menores após 1 ano.

Com placebo, foram registrados 151 (3%) primeiros eventos de gota em 5 anos em comparação com 81 (2%) entre aqueles que receberam fenofibrato (HR com tratamento: 0,54; IC de 95%: 0,41 a 0,70; p < 0,0001). No grupo placebo, a proporção acumulada de pacientes com primeiros eventos de gota foi de 7,7% em pacientes com concentração inicial de ácido úrico maior que 0,36 mmol/L e 13,9% naqueles com concentração superior a 0,42 mmol/L, em comparação com 3,4% e 5,7%, respectivamente, no grupo fenofibrato.

As reduções de risco foram semelhantes entre homens e mulheres e com dislipidemia, recebendo diuréticos e com concentrações elevadas de ácido úrico. Para os participantes com concentrações elevadas de ácido úrico no baseline, apesar de receberem alopurinol no começo do estudo, não houve heterogeneidade do efeito do tratamento com fenofibrato no risco de gota. Levando em consideração todos os eventos de gota, o tratamento com fenofibrato reduziu para metade o risco (HR: 0,48; IC de 95%: 0,37 a 0,60; p <0,0001) em comparação com o placebo.

Pelos achados, os pesquisadores concluíram que o fenofibrato reduziu as concentrações de ácido úrico em 20% e em quase metade os eventos de gota. Com base nisso, o fármaco poderia ser um complemento útil para prevenir a gota em pacientes com diabetes.

Tenha sempre condutas atualizadas na sua mão! Baixe gratuitamente o Whitebook.

*Esse artigo foi revisado pela equipe médica da PEBMED

Referências:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.



Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.