← Voltar

Rastreamento de câncer de cólon e reto

Renato Bergallo

Medicina de Família e Comunidade · CRM: 52966622/RJ

Denuncie

Apesar de não haver um programa de rastreamento de base populacional organizado no SUS para câncer de cólon e reto (como há para câncer de mama e de colo de útero), existem evidências consistentes de benefícios desse rastreio, principalmente para população entre 50 e 75 anos (grau de recomendação A). 

Tenho notado que as práticas nesse sentido diferem bastante nos setores público e privado. Tanto métodos de pesquisa de sangue oculto nas fezes, quanto exames de observação direta, como a colonoscopia, são recomendados pela USPTF para o rastreamento. O exame de fezes é mais barato e acessível, o que torna sua utilização no SUS mais frequente, enquanto me parece que a colono é solicitada já como primeiro exame para esse tipo de investigação em serviços particulares e planos de saúde.

Tanto as recomendações da USPTF, quanto o Caderno de Atenção Básica nº 29 sobre Rastreamento, do Ministério da Saúde, não deixam claro qual o exame preferível - se é que há um. Ambos também não sendo muito claros quanto à frequência que eles devem ser solicitados (anual, bienal etc). O CAB até orienta sobre realizar primeiro o exame de sangue oculto e depois solicitar colono para os positivos, mas faz ressalvas pelo alto número de falsos-positivos que o teste apresenta.

Trabalho na Atenção Primária do SUS há alguns anos e percebo que essa prática muitas vezes não está estabelecida no cotidiano dos colegas, talvez por não haver um programa organizado, como o para câncer de mama. Existe a influência do impacto que os custos de um programa a nível populacional como esse trariam para o sistema, inviabilizando sua operacionalização, mas a abordagem individualizada ainda deveria ocorrer. Temos muitos pacientes de 50 a 75 anos!

Gostaria de saber como os colegas atuam nesse sentido... É uma prática rotineira? Fazem alguma avaliação de risco? Solicitam qual(is) exame(s)?

E os colegas que trabalham na rede privada, mantêm a rotina de rastreamento anual? Quais métodos diagnósticos usam para o rastreio?

Abraços!

 

https://www.uspreventiveservicestaskforce.org/uspstf/recommendation/colorectal-cancer-screening#fullrecommendationstart

https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/caderno_atencao_primaria_29_rastreamento.pdf

Enviar comentário

Loading...

Esse conteúdo é exclusivo para médicos.

Para ter acesso, identifique-se através do login ou cadastre-se gratuitamente!

Entrar | Cadastrar