Página Principal > Ginecologia e Obstetrícia > Ginecologia e Obstetrícia: ajudando mulheres a viver com mais segurança e confiança
médica em consulta com paciente grávida

Ginecologia e Obstetrícia: ajudando mulheres a viver com mais segurança e confiança

Seguindo a nossa série de artigos sobre Residência e as especialidades médicas, hoje Dra. Thalia Maia conta sua experiência com a Ginecologia e Obstetrícia e por que escolher essa área. Veja abaixo!

1) O que é?

Como definição padrão e superficial, Ginecologia é a especialidade que cuida das doenças do sistema reprodutor feminino, e Obstetrícia a especialidade que acompanha a mulher durante o ciclo gravídico-puerperal, ou seja, gestação, parto e pós-parto. Quando falamos de uma medicina humana e voltada para o cuidado integral, essa especialidade tem a responsabilidade do cuidado da saúde da mulher incluindo infância, puberdade, vida adulta e terceira idade. Isso vai muito além de útero, vagina e mamas. Somos os profissionais que a maioria das mulheres tem contato com maior periodicidade durante grande parte da vida e é nossa responsabilidade ter atenção nas suas relações com a família, trabalho, lazer, incluindo a vivência da sexualidade.

Para ser ginecologista e obstetra e necessário 3 anos de Residência Médica após os 6 anos de graduação em Medicina (total 9 anos). Alguns decidem trabalhar só com Obstetrícia e outros só como ginecologistas.

Especialidade ampla onde podemos desenvolver atividades públicas e privadas, que vão de consultas de rotina para prevenção a diagnóstico e tratamento de doenças, realização de exames como ultrassonografia e colposcopia, abordagem cirúrgica de todo aparelho reprodutor via abdominal e via vaginal, além da reprodução humana em casos de infertilidade e oncoginecologia. A área de atuação é bastante variada, atendendo desde o perfil de médico voltado mais para parte clínica até o que prefere a cirúrgica.

2) Como é o dia a dia?

O dia a dia do ginecologista envolve acompanhamento em consultório de mulheres da infância à velhice, onde também podemos realizar pequenos procedimento como inserção de DIU e implantes contraceptivos, biopsias. Para os que realizam cirurgia ginecológica, o centro cirúrgico permite cirurgias abertas convencionais, endoscópicas (laparoscopia e histeroscopia), incluindo ainda uroginecologia com correções de prolapsos incontinência e a parte estética, bastante procurada atualmente.

Para o obstetra o dia a dia é menos previsível, com emergências e possibilidade de parto vaginal a qualquer momento e a maioria dos médicos dessa especialidade passam a vida em plantões.

3) Oportunidades de trabalho:

Consultório voltado para saúde da mulher e pré-natal, clínicas de imagem com ultrassonografia ginecológica e obstétrica, clínicas de reprodução humana, hospitais públicos e privados, centro cirúrgico para procedimentos ginecológicos, parto vaginal e cesariana de pacientes particulares e plantão obstétrico no público e no privado.

4) Número de especialistas:

No momento, temos aproximadamente 28 mil especialistas registrados pela Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia.

5) Curiosidade(s):

– Algumas mulheres imaginam que se encontrarmos com ela fora do consultório imediatamente vamos lembrar e julgar o formato da vulva/vagina dela, o que não acontece.

– Por ser o ginecologista o profissional que a mulher tem contato frequente gerando intimidade, é bastante comum queixas relacionadas a vida cotidiana dos relacionamentos e sexualidade. É um desafio, pois nossa formação continua muito precária nesse aspecto. É importante perceber que a consulta não é um bate-papo de bar onde damos nossa opinião baseado no que vivemos. Precisamos estudar a fundo os assuntos que pretendemos trabalhar. Ter na equipe um psicólogo e outros profissionais da área de saúde ajuda bastante.

6) Especialidades correlacionadas:

  • Urologia
  • Proctologia

7) Área de atuação:

Como mencionado anteriormente, área de atuação é bastante variada. O especialista pode desenvolver atividades públicas e privadas, que vão de consultas de rotina para prevenção a diagnóstico e tratamento de doenças, realização de exames, abordagem cirúrgica, além da reprodução humana.

8) Mensagem para quem quer seguir essa especialidade:

Dedicação para entender o universo feminino e toda sua complexidade vai além do diagnóstico e tratamento de doenças do aparelho reprodutor. A maioria das suas pacientes não terão doença física e nos procuram para uma simples rotina ginecológica. Está aí a chance de escolher entre ser mais um especialista em coleta de papanicolau ou ajudar a cada mulher a viver com mais segurança e confiança. Sou apaixonada pela minha profissão e também pela minha família. As escolhas de onde atuar e qual caminho seguir, onde e como trabalhar é muito importante independente da especialidade que escolhemos. Só assim é possível não endurecer e continuar acordando de madrugada ou mesmo de manhã feliz para trabalhar.

*Os artigos sobre as especialidades médicas foram produzidos em parceria com a Associação Nacional de Médicos Residentes

Veja as outras especialidades que já falamos por aqui!

Autora:

Referências:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.



Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.