Página Principal > Gastroenterologia > Glutamina reduz risco de síndrome do intestino irritável pós-infecciosa
síndrome do intestino irritável

Glutamina reduz risco de síndrome do intestino irritável pós-infecciosa

Tempo de leitura: 2 minutos.

Um dos benefícios do uso da glutamina é ajudar na síntese proteica e na hidratação muscular. Pesquisadores descobriram que o aminoácido pode ser benéfico também na manutenção da barreira da mucosa intestinal e na redução dos riscos de contrair a Síndrome do Intestino Irritável (SII) após pacientes sofrerem infecção aguda com predominância de diarreia.

Um estudo realizado com 115 pacientes, publicado na revista BMJ Journals, investigou a eficácia no consumo de glutamina na normalização da permeabilidade intestinal e na melhora dos sintomas gastrointestinais em indivíduos com a Síndrome do Intestino Irritável. Os participantes foram divididos aleatoriamente em dois grupos, um foi medicado com o aminoácido por via oral em pó (5g), e o outro grupo recebeu placebo (whey protein ou compostos similares) por três vezes ao dia, durante oito semanas.

Leia mais: Dieta com restrição de FODMAP: uma estratégia no manejo da Síndrome do Intestino Irritável

O desfecho primário apontou uma redução de ≥50 pontos na escala de severidade dos sintomas da SII. O desfecho secundário incluiu melhorias na frequência diária de peristaltismo e na hipermeabilidade intestinal. O desfecho primário ocorreu em 43 participantes do grupo que recebeu glutamina (79,6%) e em 3 indivíduos (5,8%) do grupo do placebo.

Nos pacientes com Síndrome do Intestino Irritável, diagnosticados também com hipermeabilidade intestinal seguida de infecção entérica, a ingestão de glutamina reduziu todos os indicadores relacionados nos desfechos primários e secundários. Quase 80% dos participantes do grupo medicado com o aminoácido apresentaram as melhorias apresentadas no desfecho primário, enquanto no grupo que recebeu placebo o percentual foi de apenas 6%. O componente foi eficaz também na redução de problemas intestinais, como a hipermeabilidade do intestino e na normalização da frequência diária de peristaltismo.

Tenha em mãos informações objetivas e rápidas sobre práticas médicas. Baixe o Whitebook.

Referências:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.



Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.