Governo concede bonificação de 20% sobre o valor da bolsa de residência em saúde

Tempo de leitura: 2 minutos.

Foi concedida uma bonificação de 20% sobre o valor da bolsa paga aos residentes da área de saúde como reconhecimento pelo trabalho prestado durante o enfrentamento da pandemia do novo coronavírus no país. O valor adicional de R$ 667 será pago aos profissionais de todas as áreas de saúde, incluindo médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, farmacêuticos, terapeutas ocupacionais e psicólogos.

O Banco do Brasil vai disponibilizar uma plataforma digital para o pagamento das bonificações aos residentes. A bonificação da bolsa, publicada na Portaria Nº 580, de 27 de março de 2020, está prevista inicialmente para durar seis meses.

Ampliação da cobertura na assistência aos usuários do SUS

O objetivo é ampliar a cobertura na assistência aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) e reduzir o tempo de espera nos atendimentos aos pacientes de alto risco em unidades de pronto atendimento e emergências hospitalares nos casos de infecção pela Covid-19.

A iniciativa faz parte da ação estratégica “O Brasil Conta Comigo – Residentes na área de Saúde”, direcionada aos profissionais de saúde inscritos nos Programas de Residência Médica e Residência em Área Profissional da Saúde.

Atualmente, os residentes recebem a quantia bruta de R$ 3,3 mil. O valor da bonificação será o mesmo para todas as categorias de saúde. A estimativa é de que cerca de 80 mil residentes sejam contemplados.

Quem vai receber o valor adicional?

Para receber o valor adicional não será necessário fazer adesão em nenhum programa. O processo será realizado diretamente pelas Comissões de Residência com o Ministério da Saúde para os residentes que estiverem efetivamente em atividade.

Leia também: Formaturas serão adiantadas para que mais profissionais possam atuar contra o coronavírus

O reajuste é destinado aos profissionais que estejam cursando programas de residência voltados ao atendimento da população em todos os níveis da atenção à saúde e à gestão em saúde, sendo programas de residência financiados pelo Ministério da Saúde, por outros órgãos ou entidades públicas federais, estaduais, distritais ou municipais, além de instituições sem fins lucrativos.

*Esse artigo foi revisado pela equipe médica da PEBMED

Autora:

Referências bibliográficas:

Relacionados