Página Principal > Nefrologia > Hemodiálise e depressão: sertralina é melhor que terapia cognitivo-comportamental?
hemodialise

Hemodiálise e depressão: sertralina é melhor que terapia cognitivo-comportamental?

Tempo de leitura: 2 minutos.

A depressão é comum em pacientes renais crônicos em hemodiálise e deve ser reconhecida e tratada o mais rápido possível. Um artigo recente publicado no Annals of Internal Medicine objetivou comparar a eficácia da terapia cognitivo-comportamental e o uso de sertralina no tratamento dos sintomas depressivos nessa população.

Para esse ensaio clínico multicêntrico, randomizado, pesquisadores analisaram 184 pacientes de 41 clínicas de hemodiálise de centros metropolitanos nos Estados Unidos. O critério de inclusão foi hemodiálise por, pelo menos, três meses e um escore de 15 ou mais na escala de depressão de Beck (BDI-II).

Quando iniciar diálise no paciente crítico?

Terapia cognitivo-comportamental vs sertralina

Os participantes fizeram entrevistas de engajamento ou visita de controle (fase 1) e 12 semanas de terapia cognitivo-comportamental na clínica de diálise ou tratamento com sertralina (fase 2). O desfecho primário para a fase 1 foi a proporção de participantes que iniciaram o tratamento para depressão em 28 dias; para a fase 2 foram os sintomas depressivos medidos pela escala QIDS-C em 12 semanas.

A proporção de participantes que iniciaram o tratamento para depressão não diferiu entre os grupos (66% vs. 64%; P = 0,77). A sertralina foi mais eficaz na redução dos escores de depressão na QIDS-C em 12 semanas do que a terapia cognitivo-comportamental (estimativa de efeito: -1,84 [-3,54 a -0,13]; P = 0,035). No entanto, eventos adversos foram mais comuns no grupo que recebeu o antidepressivo.

Conclusões

Com base nos achados, os pesquisadores concluíram que em pacientes em hemodiálise o tratamento com sertralina por 12 semanas é mais eficaz contra a depressão do que a terapia cognitivo-comportamental.

Terapia com estatinas deve ser continuada em pacientes que começam diálise?

Referências:

  • Mehrotra R, Cukor D, Unruh M, Rue T, Heagerty P, Cohen SD, et al. Comparative Efficacy of Therapies for Treatment of Depression for Patients Undergoing Maintenance Hemodialysis: A Randomized Clinical Trial. Ann Intern Med. [Epub ahead of print ] doi: 10.7326/M18-2229

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.



Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.