Página Principal > Cirurgia > Hepatectomias: tudo que você precisa saber
cirurgião fazendo sutura

Hepatectomias: tudo que você precisa saber

Tempo de leitura: 2 minutos.

As hepatectomias são realizadas para tratamento de tumores primários e metástases hepáticas, sendo hoje em dia uma cirurgia bastante segura, com mortalidade de 1 a 2% nos Centros de Excelência nesta cirurgia.

A cirurgia, na maior parte das vezes, é realizada por via aberta, através de uma incisão transversa na parte superior do abdômen, acompanhando a curvatura do arco costal direito. A hepatectomia por videolaparoscopia pode ser utilizada, dependendo da localização e tamanho e localização do tumor a ser retirado (a hepatectomia videolaparoscópica foi apresentada na última semana aqui no Portal PEBMED).

A utilização de ultrassonografia per-operatória é fundamental para a correta localização dos nódulos durante a cirurgia, assim como a relação destas com os vasos sanguíneos do fígado. Durante este exame novos nódulos não identificados em tomografia computadorizada ou ressonância magnética também podem ser localizados.

Veja também: ‘Aperfeiçoe sua técnica cirúrgica com vídeos online’

Os vasos sanguíneos do pedículo hepático são isolados e controlados para evitar sangramentos durante a cirurgia. Após o controle vascular, a parte do fígado comprometida é retirada. Um grande número de instrumentos com energia bipolar ou ultrassônica é utilizado durante a secção do parênquima hepático.

Estes instrumentos proporcionam uma cirurgia segura, com mínimo sangramento. No filme abaixo vocês poderão visualizar uma hepatectomia direita. Assista na íntegra o vídeo no site www.surgbook.com. Habitualmente uma hepatectomia direita dura de 3 a 4h.

O tempo médio de internação é de 7 dias. As complicações mais freqüentes no pós operatório são divididas entre clínicas e cirúrgicas.

As melhores condutas médicas você encontra no Whitebook. Baixe o aplicativo #1 dos médicos brasileiros. Clique aqui!

Complicações Clínicas

  • Pneumonia
  • Trombose venosa profunda e tromboembolismo pulmonar
  • Insuficiência hepática
  • Complicações Cirúrgicas
  • Sangramento
  • “Vazamento” de bile na superfícia da área cruenta do fígado

No período pós-operatório imediato o paciente deve ficar na UTI (24 a 48h), para monitorização hemodinâmica. A dieta é iniciada por via oral normalmente logo no 1o dia após a cirurgia. Após a remoção cirúrgica de parte do fígado ele começa a se regenerar em 48 horas e atinge tamanho próximo ao normal em 3-4 semanas.

Em um fígado sem doenças crônicas, tais como cirroses ou colestases, até 75% do volume pode ser retirado. A função do órgão volta ao normal em 6 a 8 dias.

Assista um trecho abaixo e na íntegra vídeos de hepatectomias (aberta e laparoscópica) no site www.surgbook.com. Acesse grátis estes e outros vídeos de cirurgias no site.

Autor:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.



Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.