Leia mais:
Leia mais:
Estenose aórtica importante: quando preferir tratamento cirúrgico?
Histopatológico e vesícula biliar
A classe de anti-hipertensivo interfere nos níveis de PA pré-cirurgia?
Ouça o que foi destaque em cirurgia geral em 2021! [podcast]
ACSCC 2021: Os mais importantes ensaios clínicos em cirurgia

Histopatológico e vesícula biliar

Sua avaliação é fundamental para que a gente continue melhorando o Portal Pebmed

O Portal PEBMED é destinado para médicos e demais profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

00A colecistectomia é uma das cirurgias mais realizadas pelo cirurgião geral. A principal indicação cirúrgica é a doença litiásica da via biliar, seguida dos pólipos, que usualmente são pseudopólios de colesterol.  Se por um lado temos as patologias benignas, por outro está a neoplasia maligna, em especial o adenocarcinoma de vesícula biliar.

O achado incidental de adenocarcinoma de vesícula biliar, em colecistectomias, por outro motivo, varia entre 0,3%a 1,5% e, portanto, uma baixa incidência. Mesmo sendo baixa, existe sempre o temor deste achado, e as peças cirúrgicas são encaminhamentos de rotina para o exame do patologista.

Isto gera uma aumento do trabalho do patologista, visto que a grande maioria dos exames de vesícula biliar não irá acrescentar dados novos e/ou alterações na conduta do paciente. Neste sentido, e para gerar uma base científica, foi proposto um estudo para averiguar qual seria a capacidade do cirurgião analisar a macroscopia da vesícula biliar e encaminhá-la seletivamente para análise.

Leia também – Colecistite: Quando devo realizar colecistectomia após drenagem da vesícula biliar?

cirurgia

Materiais e métodos

Estudo multicêntrico envolvendo 36 hospitais gerais e 6 hospitais universitários na Holanda. Foram incluídos no estudo, pacientes que foram submetidos a colecistectomia eletivas ou não. Após a realização da colecistectomia o cirurgião avalia a vesícula em busca de áreas que houvesse uma maior suspeita de doença maligna. O próprio cirurgião descrevia seus achados seguindo um formulário próprio e todas as peças foram encaminhadas para exame histopatológico.

O principal objetivo do trabalho foi avaliar a capacidade e segurança do ponto de vista oncológico deste tipo de rotina. Além disso, quantificar os gastos relacionados a exames que em teoria poderiam ser evitados.

Confira – EAP 2021: associação de doença da vesícula biliar e doença celíaca.

Resultados

Após as exclusões necessário, foram incluídos 10.041 casos, e destes 28 foram diagnosticados com malignidade na vesícula biliar (0,28%), sendo que 22 eram neoplasia primária de vesícula biliar, 5 doenças linfoproliferativas, e metástase em 1 paciente.

Um total de 7846 (78,1%) casos foram avaliados pelo cirurgião como não sendo necessária análise histopatológica, porém, neste grupo, ocorreram diagnóstico de neoplasia em 8 casos (4 casos de tumor  primário de vesícula; 3 casos  doença linfoproliferativa; 1 caso de metástase).

Em todos os casos, menos no caso da metástase, o não diagnóstico teria afetado o desfecho clínico do paciente, sendo uma falha diagnóstica em 0,89:1000 pacientes, o que, em teoria, é melhor que 1,40:1000 pacientes, limite que estatisticamente é tido como aceitável.

Discussão

O estudo pode demonstrar que o envio seletivo para análise histopatológica pode ser diminuído em 80% nos casos de colecistectomias. Existe uma segurança estatística deste não envio da peça e, além disso, o tratamento advindo da detecção do câncer não apresentou resultados favoráveis, sendo que apenas em um paciente o benefício do tratamento foi real, visto que os demais apresentaram recidiva de doença.

Também deve ser relembrado que o paciente pode perder a oportunidade de realizar um diagnóstico, seja ele benéfico ou não. Existe uma discussão se não seria direito do próprio paciente saber da sua real condição clínica.

Em conclusão, este é um estudo inicial que demonstrou que estatisticamente o envio seletivo das vesículas biliares, em populações com baixa incidência de tumor de vesícula, pode ser seguro e poupar os pacientes de tratamentos que não geram um benefício.

Para levar para casa

Por mais que possa ser estatisticamente seguro, o envio da peça para o histopatológico documenta os achados não dando margem a interpretações do cirurgião, especialmente quando se diagnostica uma doença neoplásica tardiamente à cirurgia. Não foi analisado neste estudo, mas a capacidade do cirurgião detectar pequenas alterações também pode ser alterada ao longo do dia, e isto também deve ser analisado.

Autor(a):

Cadastre-se ou faça login para acessar esse e outros conteúdos na íntegra
Cadastrar Fazer login
Veja mais beneficios de ser usuário do Portal PEBMED: Veja mais beneficios de ser usuário
do Portal PEBMED:
7 dias grátis com o Whitebook Aplicativo feito para você, médico, desenhado para trazer segurança e objetividade à sua decisão clínica.
Acesso gratuito ao Nursebook Acesse informações fundamentais para o seu dia a dia como anamnese, semiologia.
Acesso gratuito Fórum Espaço destinado à troca de experiências e comentários construtivos a respeito de temas relacionados à Medicina e à Saúde.
Acesso ilimitado Tenha acesso a noticias, estudos, atualizacoes e mais conteúdos escritos e revisados por especialistas
Teste seus conhecimentos Responda nossos quizes e estude de forma simples e divertida
Conteúdos personalizados Receba por email estudos, atualizações, novas condutas e outros conteúdos segmentados por especialidades
#Safety and economic analysis of selective histopathology following cholecystectomy: multicentre, prospective, cross-sectional FANCY study. Disponível em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/35245363/
Referências bibliográficas:

    O Portal PEBMED é destinado para médicos e demais profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

    Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.