Home / Nefrologia / IMC elevado pode levar ao declínio da taxa de filtração glomerular
imc elevado

IMC elevado pode levar ao declínio da taxa de filtração glomerular

Nefrologia
Acesse para ver o conteúdo
Esse conteúdo é exclusivo para usuários do Portal PEBMED.

Para continuar lendo, faça seu login ou inscreva-se gratuitamente.

Preencha os dados abaixo para completar seu cadastro.

Ao clicar em inscreva-se, você concorda em receber notícias e novidades da medicina por e-mail. Pensando no seu bem estar, a PEBMED se compromete a não usar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

Inscreva-se ou

Seja bem vindo

Voltar para o portal

Tempo de leitura: 2 minutos.

No Brasil, mais da metade da população está acima do peso. A obesidade é uma epidemia em todo o mundo e pode desencadear diversas outras doenças, como diabetes e hipertensão. Um artigo recente do British Medical Journal (BMJ), publicado em novembro, avaliou as associações entre medidas de adiposidade e a função renal.

Para esse estudo, pesquisadores reuniram dados de 39 coortes de mais de 40 países entre 1970 e 2017 (n = 5.459.014), dos quais 21 (n = 594.496) tinham dados sobre a circunferência da cintura; seis tinham participantes com alto risco cardiovascular (n = 84.417); e 18 com doença renal crônica (n = 91.607).

Pacientes com doença renal crônica têm maior risco de infecções

Obesidade e função renal

Os índices de adiposidade medidos foram: índice de massa corporal (IMC), circunferência da cintura e relação entre cintura e altura. O desfecho primário analisado foi o declínio da taxa de filtração glomerular (TFG) (declínio ≥ 40%, início da terapia de substituição renal ou TFG estimada < 10 mL/min/1,73 m²) e mortalidade por todas as causas.

Em um follow-up médio de oito anos, 246.607 (5,6%) indivíduos na coorte geral da população apresentaram declínio da TFG (18.118 (0,4%) eventos de doença renal crônica em estágio terminal) e 782.329 (14,7%) morreram.

Ajustando para idade, sexo, raça e tabagismo, as taxas de risco para queda da TFG comparando os índices de massa corporal de 30, 35 e 40 com índice de massa corporal de 25 foi de:

  • IMC 30: 1,18 (IC de 95%: 1,09 a 1,27)
  • IMC 35: 1,69 (IC de 95%: 1,51 a 1,89)
  • IMC 40: 2,02 (IC de 95%: 1,80 a 2,27)

Nas coortes com alto risco cardiovascular e doença renal crônica (follow-up médio de seis e quatro anos, respectivamente), associações de risco entre maior IMC e menor TFG foram mais fracos do que na população geral.

Em todos os tipos de coorte, circunferência da cintura e maior relação cintura / altura com declínio da TFG foram semelhantes ao IMC, mas o aumento do risco de morte não foi associado a esses dois fatores.

Conclusões

Pelos achados, os pesquisadores concluíram que o índice de massa corporal elevado, a circunferência da cintura e a relação cintura / altura são fatores de risco independentes para o declínio da taxa de filtração glomerular.

9 fatos que você precisa saber sobre a doença renal crônica

Referências:

  • Chang Alex R, Grams Morgan E, Ballew Shoshana H, Bilo Henk, Correa Adolfo, Evans Marie et al. Adiposity and risk of decline in glomerular filtration rate: meta-analysis of individual participant data in a global consortium BMJ 2019; 364 :k5301

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.