Ginecologia e Obstetrícia

Imiquimode tópico versus cirurgia para neoplasia intraepitelial vulvar

Tempo de leitura: 2 min.

A incidência de neoplasia intraepitelial vulvar (NIV) vem aumentando principalmente entre mulheres jovens. Mais de 80% das NIV de alto grau são causadas por infecção persistente de HPV de alto risco, predominantemente HPV 16. O manejo mais adequado ainda não está bem determinado podendo utilizar-se de exérese cirúrgica ou laser com recorrência em torno de 50%. Imiquimode, um imunomodulador tópico, tem sido estudado como terapia sem os agravantes psicológicos de cirurgia vulvar, preservando a anatomia da vulva. Ele parece ser seguro, bem tolerado e a resposta clínica varia de 35% a 81%. Imiquimode tem sido testado contra placebo e contra cidofovir mas ainda não havia sido testado de forma randomizada contra cirurgia.

Estudo

O The Lancet publicou recentemente um ensaio clínico randomizado, multicêntrico, de fase 3 de não inferioridade realizado pela Oncologia Ginecológica da Áustria utilizando seis hospitais e mulheres de 18 a 90 anos com uma amostra de 110 mulheres com HSILv (lesão intraepitelial escamosa de alto grau vulvar). Excluíram-se aquelas com suspeita de invasão, gestantes ou lactantes ou com alguma imunodeficiência. Eram randomizadas 1:1 para receber um pack com imiquimode 5% para ser autoadministrado por 16 semanas (se não houvesse resposta clínica com remissão completa até aqui, prolongava-se o tratamento até o sexto mês para finalizar o estudo).

Outro grupo foi submetido a cirurgia recebendo avaliação clínica de um cirurgião que indicava o procedimento de acordo com o julgamento clínico da lesão encontrada e utilizando o protocolo do hospital. Após a excisão, o material era examinado histologicamente para assegurar as margens cirúrgicas livres. O desfecho inicial foi o estudo das respostas aos seis meses de evolução considerada resposta completa como 100% de regressão das lesões iniciais (excisão cirúrgica ou com uso de imiquimode). Nas pacientes com doença residual eram oferecidos possibilidades tratamentos de acordo com o grupo em que ela estava:

  • Imiquimode: repetir tratamento com imiquimode ou cirurgia.
  • Cirurgia: complementação cirúrgica.

Os resultados foram interessantes. Das 110 mulheres alocadas no estudo 56 foram randomizadas para o grupo de imiquimode e 54 para o grupo cirúrgico.

Imiquimode

Apenas 46 completaram o estudo (82%) seguindo o protocolo todo. Dessas, 37 pacientes (80%) apresentaram remissão completa da doença após seis meses. Das nove (20%) pacientes restantes, duas foram submetidas a cirurgia complementar e sete optaram por novo ciclo de até seis meses de imiquimode (duas com remissão completa; quatro tiveram que completar o tratamento com excisão cirúrgica e uma perdeu o seguimento).

Cirurgia

O grupo de 52 mulheres submetidas à cirurgia apresentou 41 pacientes (79%) com remissão completa (margens livres e livres de doença após seis meses). O grupo de onze pacientes com margens comprometidas foram tratadas com nova excisão em oito pacientes e três realizaram vaporização com laser.

Leia também: Enxaqueca e resultados perinatais adversos na gravidez

Conclusão

O imiquimode é seguro, efetivo e bem aceito como alternativa ao tratamento cirúrgico para mulheres com HSIL vulvar. O problema em nosso país será a observância do tratamento prolongado exigindo aderência da paciente e o preço pouco acessível do imiquimode ainda. As mulheres que desejarem resolução imediata ou com suspeita de baixa aderência à cirurgia ainda é o tratamento de escolha para as lesões HSIL de vulva.

Compartilhar
Publicado por
João Marcelo Martins Coluna

Posts recentes

Implante hormonal: para quais condições é indicado?

O implante hormonal é uma opção de reposição de hormônios que trata muitas comorbidades ginecológicas,…

18 horas atrás

Cosméticos: 11 novos produtos chegaram esta semana no Whitebook

Cosméticos, em Produtos Farmacêuticos, tem o objetivo de categorizar produtos do segmento. Confira quais chegaram…

2 dias atrás

O que eu devo saber sobre anemia falciforme? [podcast]

Neste episódio, Felipe Mesquita, hematologista e conteudista do Portal PEBMED, traz importantes pontos sobre a…

2 dias atrás

Dia Mundial de Prevenção de Quedas

No dia 24 de Junho é comemorado o Dia Mundial de Prevenção de Quedas. O…

2 dias atrás

Alterações no padrão de sono após infecção por covid-19

Uma nova condição encontrada e que pode também fazer parte da síndrome da covid-19 longa…

2 dias atrás

ADS 2022: bundle com medidas não farmacológicas foi associado a diminuição na prevalência de delirium em UTIP

Um estudo teve o objetivo avaliar uma lista de checagem à beira do leito chamada…

2 dias atrás