Oncologia

Imuno-oncológico pode dobrar sobrevida de pacientes com câncer

Uma droga imuno-oncológica está sendo considerada um “divisor de águas” por pesquisadores de câncer após um ensaio clínico bem-sucedido. No estudo, as taxas de sobrevivência depois de um ano foram duas vezes maior entre pacientes tratados com a droga – Opdivo (nivolumabe) – em comparação aos que receberam quimioterapia.

Para o estudo, pesquisadores recrutaram 361 pacientes com câncer de cabeça e pescoço, que falharam em responder à quimioterapia. Normalmente, pessoas nessa condição tendem a viver por menos de seis meses.

Os autores do estudo trataram 240 desses participantes com nivolumabe e 121 com um dos três tipos diferentes de quimioterapia. Dos que receberam o medicamento, 36% permaneceram vivos após um ano, em comparação com apenas 17% das pessoas no grupo de quimioterapia.

Segundo os pesquisadores, o estudo indica que é possível estender a vida de um grupo de pacientes que não tem outras opções de tratamento existentes, sem piora na qualidade de vida.

Mais sobre câncer:

– Você sabe por que o excesso de peso aumenta o risco de câncer?
– ANS propõe novo modelo de atendimento ao câncer
– Outubro Rosa: revisão dos fatores de risco para o câncer de mama
– Vasectomia aumenta risco de câncer de próstata?
– Recomendações para o rastreio do câncer de pele
– Estatinas podem reduzir o risco de morte por câncer? Entenda

No geral, o tempo médio de sobrevivência para aqueles tratados com nivolumabe foi de 7,5 meses, em comparação com 5,1 meses para aqueles que receberam quimioterapia. Além disso, apenas 13% dos pacientes que receberam nivolumabe relataram efeitos colaterais físicos, sociais ou emocionais, em oposição a 35% das pessoas no grupo de quimioterapia.

Curiosamente, a droga foi particularmente bem sucedida no tratamento de doentes cujos tumores foram infectados com HPV, permitindo que essas pessoas possam sobreviver por um período médio de 9,1 meses. Em contraste, os pacientes de quimioterapia com tumores infectados com HPV viveram durante apenas 4,4 meses.

O nivolumabe foi aprovado pela ANVISA em abril desse ano.

As melhores condutas médicas você encontra no Whitebook. Baixe o aplicativo #1 dos médicos brasileiros. Clique aqui!

Referências:

  • https://www.nejm.org/doi/full/10.1056/NEJMoa1602252#t=articleTop
  • https://www.iflscience.com/health-and-medicine/game-changing-immunotherapy-drug-doubles-cancer-survival-rates/
Compartilhar
Publicado por
Vanessa Thees

Posts recentes

Quais os agentes etiológicos causam diarreia aguda?

Vírus, bactérias e parasitas podem causar diarreia aguda. Leia mais sobre o assunto neste post…

32 minutos atrás

Índice de massa corporal aumentado pode estar associado à neoplasia colorretal precoce

Pesquisadores conduziram estudo de revisão sistemática com metanálise para avaliar a associação do IMC com…

4 horas atrás

Aspirina em dose baixa como prevenção primária de desfechos adversos em gestações gemelares

Devemos prescrever aspirina só para as pacientes com alterações na ultrassom ou para todas as…

5 horas atrás

Acondroplasia: integralidade nos cuidados à saúde e acessibilidade social

A acondroplasia (AC) é considerada uma das mais frequentes osteocondrodisplasias (displasia esquelética – DE) entre os…

5 horas atrás

Revacinação contra a covid-19 para não respondedores portadores de doenças autoimunes sistêmicas é eficaz?

A resposta vacinal pode ser influenciada por doença autoimune. Por isso, um estudo avaliou se…

6 horas atrás

Enfermagem: piso salarial nacional é aprovado por unanimidade no Senado segue para a Câmara

Foi aprovado no Plenário do Senado Federal o projeto de lei que institui o piso…

7 horas atrás