Leia mais:
Leia mais:
Qual o tempo ideal de antibioticoprofilaxia após reconstrução com endoprótese em ressecções de tumores malignos de membros inferiores?
Infecções após hemorragia digestiva alta varicosa no cirrótico sob antibioticoprofilaxia
Trombose de veia porta não neoplásica: diagnóstico e manejo em cirróticos
Cirrose: o desafio em evolução das infecções
Antibioticoprofilaxia para endocardite: mudanças nas recomendações

Infecções após hemorragia digestiva alta varicosa no cirrótico sob antibioticoprofilaxia

Sua avaliação é fundamental para que a gente continue melhorando o Portal Pebmed

O Portal PEBMED é destinado para médicos e demais profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

A infecção bacteriana é uma complicação frequente após hemorragia digestiva alta varicosa em paciente cirrótico. Na ausência de antibioticoprofilaxia, cerca de 35-66% dos pacientes desenvolverão alguma infecção nos primeiros 5-7 dias após o sangramento, sendo o risco maior em pacientes com cirrose Child Pugh C. Infecções estão associadas a maiores taxas de ressangramento e morte. Recentemente, Martínez e colaboradores avaliaram a incidência e fatores de risco para infecções bacterianas durante o período de hospitalização de pacientes com hemorragia digestiva alta varicosa em uso de antibioticoprofilaxia. 

Leia também: Uso de inibidor de bomba de prótons não está associado a aumento de mortalidade

Infecções após hemorragia digestiva alta varicosa no cirrótico sob antibioticoprofilaxia

Metodologia

Análise post-hoc de um  banco de dados de estudo internacional, multicêntrico, observacional, desenhado para avaliar o uso de TIPs preemptivo em paciente com cirrose e hemorragia digestiva alta varicosa (HDAv). Os dados foram coletados de pacientes cirróticos hospitalizados por HDAv (n=2138) avaliados em coorte prospectiva (outubro de 2013 a maio de 2015) em 34 centros de referência e coorte retrospectiva (outubro de 2011 a setembro de 2013) em 19 desses centros. O desfecho primário foi incidência de infecção bacteriana durante a hospitalização. Desfechos secundários foram: fatores preditores de infecção bacteriana e respiratória; sobrevida em 6 semanas e aderência às recomendações de antibioticoprofilaxia. 

Resultados

Um total de 1.656 de 1.770 pacientes com cirrose e HDAv receberam antibioticoprofilaxia (93,6%). Cefalosporinas de terceira geração (76,2%) e quinolonas (19%) foram os antibióticos mais utilizados. Dentre os pacientes em antibioticoprofilaxia, 320 (19,3%) desenvolveram um total de 365 episódios de infecção bacteriana durante a hospitalização. A incidência acumulada de infecção bacteriana nos dias 3, 7 e 14 de internação foi de 9% (IC 95% 7,5%–10,4%), 14,9% (IC 95% 13,2%–16,8%) e 23% (IC 95% 20,4%–25,9%), respectivamente.

As infecções respiratórias foram as mais prevalentes, sendo responsáveis por 43,6% das infecções e 49,7% dos pacientes infectados. Além disso, ocorreram precocemente após a HDAv, com mediana de 3 dias (IQR 1-6) após a admissão.

A infecção do trato urinário (13,7%), bacteremia primária (10,7%), peritonite bacteriana espontânea (7,9%) e infecção de partes moles (6,3%) foram também muito observadas. Bactérias foram isoladas por cultura em 24,1% dos casos de infecção, na maioria gram-negativas. Foi relatada resistência a cefalosporinas de terceira geração e quinolonas em 59% e 46,2% dos isolados, respectivamente. Cirrose Child-Pugh B ou C, encefalopatia hepática grau III ou IV, uso de cateter nasogástrico e necessidade de intubação orotraqueal para realização de endoscopia digestiva foram independentemente associados a infecção bacteriana após análise multivariada por regressão logística. 

Saiba mais: Uso de probióticos como adjuvante em pacientes com Covid-19

Já a infecção respiratória, especificamente, se associou a cirrose Child-Pugh C (odds ratio [OR] 3,1; IC 95% 1,4-6,7), encefalopatia hepática grau III ou IV (OR 2,8; IC 95% 1,8-4,4), intubação orotraqueal para realização de endoscopia digestiva (OR 2,6; IC 95% 1,8-3,8), uso de cateter nasogástrico (OR 1,7; IC 95% 1,2-2,4) ou passagem de balão esofagiano (OR 2,4; IC 95% 1,2-4,9). A mortalidade em 6 semanas após a HDAv foi de 13,3%. Desses, 27,7% desenvolveram infecção bacteriana, a qual não se correlacionou a maior risco de morte. Fatores preditores de mortalidade foram idade, cirrose Child-Pugh B ou C, sangramento ativo na endoscopia e choque hemorrágico na admissão. 

Conclusões

Martínez e colaboradores demonstraram que a infecção bacteriana acontece em cerca de um quinto dos pacientes com HDAv a despeito do uso de antibioticoprofilaxia. Infecções respiratórias são as mais frequentes e acontecem poucos dias depois da admissão. A presença de doença hepática avançada, encefalopatia grave, uso de cateter nasogástrico, passagem de balão de Sengstaken-blakemore e intubação orotraqueal foram significativamente associados a aumento do risco de infecções nesse contexto. Os autores sugerem que alguns desses fatores talvez possam ser minimizados para redução das infecções pós-HDAv. Esse estudo apresenta como principal limitação o fato de não ter sido desenhado especificamente para os desfechos analisados, sendo uma análise post-hoc.

Autor(a):

Referências bibliográficas:

  • Martínez J, Hernández-Gea V, Rodríguez-de-Santiago E, et al; International Variceal Bleeding Observational Study Group and Baveno Cooperation. Bacterial infections in patients with acute variceal bleeding in the era of antibiotic prophylaxis. J Hepatol. 2021 Aug;75(2):342-350. doi: 10.1016/j.jhep.2021.03.026.
Cadastre-se ou faça login para acessar esse e outros conteúdos na íntegra
Cadastrar Fazer login
Veja mais beneficios de ser usuário do Portal PEBMED: Veja mais beneficios de ser usuário
do Portal PEBMED:
7 dias grátis com o Whitebook Aplicativo feito para você, médico, desenhado para trazer segurança e objetividade à sua decisão clínica.
Acesso gratuito ao Nursebook Acesse informações fundamentais para o seu dia a dia como anamnese, semiologia.
Acesso gratuito Fórum Espaço destinado à troca de experiências e comentários construtivos a respeito de temas relacionados à Medicina e à Saúde.
Acesso ilimitado Tenha acesso a noticias, estudos, atualizacoes e mais conteúdos escritos e revisados por especialistas
Teste seus conhecimentos Responda nossos quizes e estude de forma simples e divertida
Conteúdos personalizados Receba por email estudos, atualizações, novas condutas e outros conteúdos segmentados por especialidades

O Portal PEBMED é destinado para médicos e demais profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.