Inteligência artificial: algoritmo para detecção de fraturas é aprovado - PEBMED

Inteligência artificial: algoritmo para detecção de fraturas é aprovado

Sua avaliação é fundamental para que a gente continue melhorando o Portal Pebmed

Quer acessar esse e outros conteúdos na íntegra?

Cadastrar Grátis

Faça seu login ou cadastre-se gratuitamente para ter acesso ilimitado a todos os artigos, casos clínicos e ferramentas do Portal PEBMED

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Seu conteúdo tem o objetivo de informar panoramas recentes da medicina, devendo ser interpretado por profissionais capacitados.

Para diagnósticos e esclarecimentos, busque orientação profissional. Você pode agendar uma consulta aqui.

Tempo de leitura: [rt_reading_time] minutos.

A inteligência artificial, que antes parecia apenas um assunto de Hollywood, está se tornando realidade na medicina. Esta semana, a humanidade deu um novo passo nesse sentido: a Food and Drug Administration (FDA) dos EUA aprovou um software de detecção e diagnóstico assistido por computador chamado OsteoDetect para acelerar o diagnóstico de fraturas de punho em adultos.

A aprovação foi baseada em dois estudos retrospectivos com um total de 1.200 casos. No estudo com maior amostragem, a taxa de detecção do software foi comparada com a de três cirurgiões ortopédicos certificados em 1.000 casos. Ambos os estudos demonstraram que o desempenho dos leitores na detecção de fraturas no punho foi melhorado quando auxiliado pelo OsteoDetect, em comparação com o desempenho não assistido de acordo com a prática clínica padrão.

O OsteoDetect, da Imagen, em Nova York, usa um algoritmo de inteligência artificial para detectar fraturas no rádio distal, analisando imagens de raios-x padrão. O software marca a localização da fratura na imagem para auxiliar o leitor na detecção e no diagnóstico.

O interessante é que o programa é projetado para uso em várias configurações, incluindo atenção primária, departamentos de emergência, atendimento de urgência e clínicas especializadas. Mas fiquem calmos! O software depende da revisão adicional por um clínico, ainda não foi projetado para substituir um médico, segundo comunicado da FDA.

Esta é a segunda aprovação da FDA para um dispositivo baseado em inteligência artificial. O primeiro dispositivo, IDx-DR, foi aprovado em abril para uso na detecção de retinopatia diabética em adultos. Foi projetado para uso por
não-especialistas. Enfim, a inteligência artificial chegou e precisamos estar preparados para nos adaptarmos a esta nova realidade.

É médico e também quer ser colunista da PEBMED? Inscreva-se aqui!

Autora:

Referências:

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Seu conteúdo tem o objetivo de informar panoramas recentes da medicina, devendo ser interpretado por profissionais capacitados.

Para diagnósticos e esclarecimentos, busque orientação profissional. Você pode agendar uma consulta aqui.

Um comentário

  1. Sergio Guilhon

    Há expectativas ou msm já estudos em andamento para detecção de fraturas em vértebras?
    Obrigado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Entrar | Cadastrar