Nutrologia

Jejum intermitente: Evidências a favor dessa prática para melhora do perfil metabólico

Tempo de leitura: 2 min.

O jejum intermitente, uma estratégia alimentar muito utilizada nos dias atuais, consiste na alternância de períodos de jejum, ou seja, estado não alimentado, com janelas de alimentação. Nessa estratégia, o período ao qual o paciente se alimenta restringe-se a menos de 12 horas durante o dia, podendo chegar a intervalos de até 24 a 48 horas de jejum em alguns casos específicos. Muitos estudos tem sido realizados nessa área e muitos profissionais tem utilizado rotineiramente essa estratégia para tratamento da obesidade e melhora do perfil metabólico dos pacientes.

Saiba mais: Recomendações sobre a dieta vegetariana em crianças e adolescentes

Satchidananda Panda, PhD, do Panda Lab no Salk Institute for Biological Studies, La Jolla, California relata: “A prática do jejum intermitente tem demonstrado um grande benefício na prevenção e melhora de doenças metabólicas causadas pela obesidade. O jejum é uma prática fácil de seguir e que exige muito menos matemática do que a contagem de calorias, além disso tem a capacidade de melhorar o sono e diminuir o risco de desenvolver diabetes, obesidade e doenças cardíacas”.

“Pessoas que estão tentando perder peso e viver uma vida mais saudável, devem prestar mais atenção em que momento comem e o que comem” aconselha Dr Panda.

O jejum intermitente, além de ser uma técnica sem contraindicações é capaz de ser realizada por qualquer pessoa, em qualquer lugar.

Um artigo publicado em setembro no Endocrine Reviews pelo DR Emily N. Manoogian, sugere que os profissionais da área de saúde devam encorajar seus pacientes, principalmente aqueles de risco a obesidade, a monitorizar a qualidade da sua alimentação e o horário do sono, além de estimular as mudanças de hábitos como a diminuição do consumo de lanches no final da noite e sempre dormir no mesmo horário todos os dias.

Estudos sobre o jejum intermitente

Estudos em animais e alguns estudos pilotos em humanos evidenciaram que a prática do jejum intermitente sem déficit calórico durante a janela alimentar foi suficiente para reduzir o peso corporal, diminuir a hipertensão, a dislipdemia e a intolerância a glicose. Apesar desses estudos não estimularem o déficit calórico, os pacientes que participaram tiveram uma redução de 7% a 22% do seu consumo calórico diário.

Foram revisados 39 estudos que abrangeram a prática do jejum intermitente, sendo a maioria realizados por curto período de tempo, com uma janela alimentar de 8-10 horas. Em 24 dos 39 estudos houve uma significativa perda de peso entre os participantes e em todos, a prática foi considerada aceitável e segura.

Leia também: Dieta inadequada na gestação pode predispor à obesidade infantil?

Enquanto outros estudos estão sendo realizados com amostragem populacional maior e por tempo mais prolongado, o autor sugere algumas dicas como por exemplo:

  • Ser consistente;
  • Parar de se alimentar três horas antes de ir dormir;
  • Escolher uma janela alimentar que seja pelo menos uma hora após se levantar e três horas antes de dormir, para que os picos diários de melatonina (durante a parte da manhã e da noite) não interfiram na absorção do alimento;
  • Sempre tentar se alimentar durante o mesmo horário todos os dias;
  • Comer sempre o mais cedo possível, assim quando abrir a janela.

Autora:

Referências bibliográficas:

  • Busko M.Time-Restricted Eating: An Easy Way to Improve Metabolic Health? – Medscape – Sep 27, 2021.
Compartilhar
Publicado por
Gabriela Queiroz

Posts recentes

Ministério da Saúde lança campanha nacional de combate ao mosquito Aedes aegypti

O Ministério da Saúde lançou a campanha nacional de combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor…

5 horas atrás

Síndrome de anticorpo antifosfolipideo: o que precisamos saber?

A síndrome de anticorpo antifosfolípideo é definida cumprindo pelo menos um clínico e um critério…

11 horas atrás

Hospital em Brasília busca voluntários para testar tratamento para câncer de pênis

Voluntários estão sendo selecionados em cinco estados e no Distrito Federal para participar de um…

1 dia atrás

Whitebook: anemia ferropriva

Em nossa publicação semanal de conteúdos compartilhados do Whitebook Clinical Decision vamos falar sobre a abordagem…

1 dia atrás

Blog do Nurse: Bloco de Enfermagem Cirúrgica ganha atualização!

Nursebook recebeu atualizações no Bloco de Enfermagem Cirúrgica entre outras. Confira a lista completa!

2 dias atrás

Anemia megaloblástica na gestação – Parte 2

Segunda parte do artigo sobre anemia megaloblástica, a segunda principal causa de anemia durante a…

2 dias atrás