Página Principal > Cirurgia > Lavar as mãos com álcool ou antimicrobianos? Diretriz da OMS responde
enfermeira preparando ferramentas medicas

Lavar as mãos com álcool ou antimicrobianos? Diretriz da OMS responde

Tempo de leitura: 2 minutos.

No final do ano passado, a Organização Mundial de Saúde (OMS) publicou sua diretriz de redução do risco de infecção de sítio cirúrgico, recomendando um conjunto de boas práticas a serem adotadas pelas equipes de saúde. Entre as orientações, está o cuidado com o preparo das mãos para uma cirurgia.

Segundo o guideline da OMS, a lavagem das mãos antes da cirurgia pode ser feito com antimicrobianos (clorexedina, PVP-I, etc) ou solução alcoólica (gel, espuma, etc). Ambos os métodos são equivalentes. A recomendação foi classificada como forte, baseada em evidências de qualidade moderada.

Essa recomendação deixou alguns médicos se perguntando se não existe mesmo nenhuma diferença entre fazer a higiene das mãos com um produto à base de álcool ou com antimicrobiano.

Para chegar a essas conclusões, a OMS analisou três ensaios clínicos randomizados que compararam as duas soluções e mostraram que o benefício entre elas é o mesmo. Ou seja, para prevenir infecção de sítio cirúrgico, ambas são igualmente eficazes.

As melhores condutas médicas você encontra no Whitebook. Baixe o aplicativo #1 dos médicos brasileiros. Clique aqui!

Para entender essa recomendação, dois conceitos importantes devem ser lembrados:

  • Apesar das soluções alcoólicas diminuírem o volume de colônia de bactérias nas mãos, não há evidências sobre a diminuição da infecção de sítio cirúrgico
  • Apesar das soluções antimicrobianas terem um efeito residual mais persistente, não há evidências sobre a diminuição da infecção de sítio cirúrgico

Veja também: ‘Bactéria pode ser transferida da luva para as superfícies’

Portanto, para o preparo de mãos para uma cirurgia, tanto faz utilizar um produto à base de álcool ou um produto com antimicrobiano. Nenhuma das substâncias se mostrou superior em prevenir infecção de sítio cirúrgico.

Referências:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.



Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.