Pebmed - Notícias e Atualizações em Medicina
Cadastre-se grátis
Home / Clínica Médica / MALDI-TOF-MS: método proteômico para a identificação rápida e eficaz
Novas técnicas e exames, especialmente aqueles relacionados à biologia molecular (como o MALDI-TOF-MS), trouxeram um novo horizonte ao setor.

MALDI-TOF-MS: método proteômico para a identificação rápida e eficaz

Quer acessar esse e outros conteúdos na íntegra?

Cadastrar Grátis

Faça seu login ou cadastre-se gratuitamente para ter acesso ilimitado a todos os artigos, casos clínicos e ferramentas do Portal PEBMED

Certamente, uma das áreas médicas que mais se desenvolveram ao longo das últimas décadas, foi a da medicina laboratorial. Novas técnicas, metodologias e exames, especialmente aqueles relacionados à biologia molecular (como o MALDI-TOF-MS), trouxeram um novo horizonte ao setor de diagnóstico.

As etapas e procedimentos laboratoriais para as análises microbiológicas de bactérias e fungos, classicamente, são baseadas na cultura, exame direto, isolamento, identificação por testes fenotípicos, e testes de sensibilidade antimicrobiana.

Leia também: Por dentro do Whitebook: saiba tudo sobre as categorias de exames

Infelizmente, apesar de serem técnicas bastante eficazes, podem levar de dias a semanas, em alguns casos, até terem o seu desfecho final. Essa demora na disponibilização dos resultados acarreta na piora a morbimortalidade e no aumento dos custos em saúde, na medida em que gera um atraso no início do tratamento específico, além de prolongar a internação.

Recentemente, foi identificado o primeiro caso de Candida auris no Brasil, e sua confirmação foi realizada pelo exame MALDI-TOF-MS. Mas você sabe o que é este teste?

MALDI-TOF-MS

O desenvolvimento dessa metodologia, de tão revolucionária, conferiu ao seu inventor, o pesquisador japonês Koichi Tanaka, da Shimadzu Corporation, um prêmio Nobel de química, em 2002. Do inglês matrix-assisted laser desorption/ionization time-of-flight mass espectrometry (MALDI-TOF-MS), ou ionização/dessorção a laser assistida por matriz acoplada a espectrometria de massa por tempo de voo, é uma técnica baseada em conceitos proteômicos, capaz de fornecer resultados altamente precisos em poucos minutos.

Resumidamente, o material biológico a ser examinado é colocado em uma matriz sólida polimérica, seguida da irradiação por raios laser de nitrogênio, os quais fazem com que a amostra sofra uma vaporização e ionização das moléculas. Esses vapores são aspirados e direcionados a um detector, o qual mede o tempo da chegada do material a este dispositivo.

Saiba mais: Covid-19: pandemia provoca redução de até 90% de outros exames, alertam entidades médicas

O resultado, em forma de gráficos e picos específicos, é analisado por um computador que, por meio de um software, compara e interpreta esse padrão gerado com um banco de dados existente. Cada microrganismo/molécula possui padrões específicos — uma espécie de “impressão digital” — quando são submetidos a esses processos. Dessa forma, é possível obter um resultado rápido e preciso.

Seu uso possui uma grande relevância e abrangência, contemplando áreas como a bacteriologia, micologia, oncologia, genética, química clínica, etc. Uma variação da técnica (MALDI-IMS), permitiu a aquisição de imagens, sendo utilizada em algumas situações na anatomia patológica.

Conclusão

Cada vez mais, técnicas avançadas para o apoio diagnóstico são desenvolvidas e aprimoradas pela indústria, auxiliando decisivamente na prática clínica diária. Infelizmente ainda restritas aos grandes centros, a tendência é que, aos poucos, elas possam se expandir, tornando-se amplamente disponíveis.

O MALDI-TOF-MS e suas variações, possuem o poder de impactar diretamente no cuidado ao paciente, além da redução dos custos do sistema de saúde, tornando-os um valioso recurso no arsenal diagnóstico.

Autor(a):

Referências bibliográficas:

  • Balluff, B., et al., MALDI imaging mass spectrometry for direct tissue analysis: technological advancements and recent applications. Histochem Cell Biol, 2011. 136(3): p. 227-44.
  • Bizzini, A., et al. Performance of matrix-assisted laser desorption ionization–time of flight mass spectrometry for identification of bacterial strains routinely isolated in a clinical microbiology laboratory. J. Clin. Microbiol. 2010. 48:1549-1554.
  • Croxatto, A., Prod’hom, G., Greub, G. Applications of MALDI-TOF mass spectrometry in clinical diagnostic microbiology. FEMS Microbiol Rev, 2012. 36(2): p. 380-407.
  • Marvin, LF., Roberts, MA., Fay LB., Matrix-assisted laser desorption/ionization time-of-flight mass spectrometry in clinical chemistry. Clinica Chimica Acta, 2003. 337(1-2): p. 11-21.
  • McPherson RA, Pincus MR, eds. Henry’s Clinical Diagnosis and Management by Laboratory Methods. 23rd ed. St. Louis, MO: Elsevier; 2017.
  • Pasternak J. Novas metodologias de identificação de micro-organismos: MALDI-TOF. Einstein (São Paulo); 2012 [Internet] (Acesso em 23/12/2020).
  • Tanaka K. The origin of macromolecule ionization by laser irradiation (Nobel lecture). Angew Chem Int Ed Engl. 2003 Aug 25;42(33):3860-70. doi: 10.1002/anie.200300585.
  • Stevenson, LG., et al. 2010. Evaluation of matrix-assisted laser desorption ionization-time of flight mass spectrometry for identification of clinically important yeast species. J. Clin. Microbiol. 2010. 48:3482-3486.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

×

Adicione o Portal PEBMED à tela inicial do seu celular: Clique em Salvar na Home Salvar na Home e "adicionar à tela de início".

Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.