Página Principal > Saúde & Tecnologia > Médicos premiados por pedir exames?!
estetoscopio em preto e branco

Médicos premiados por pedir exames?!

Tempo de leitura: 2 minutos.

Hospitais privados estão adotando programas de benefícios que premiam médicos pelo volume de exames, cirurgias e internações, de acordo com uma matéria publicada na Folha de S. Paulo.

Os chamados “Planos de benefícios” funcionam da seguinte maneira: quanto mais ações o médico realizar, mais pontos ele ganha na avaliação. São considerados: quantidade de pacientes levados à instituição, procedimentos indicados (exames, cirurgias, etc) e participação em ensino e pesquisa.

Um software analisa os indicadores e a pontuação dos médicos para gerar uma nota. De acordo com o resultado, o profissional pode ganhar ajuda de custo para congressos, prioridade no centro cirúrgico, descontos em exames para a família e até estacionamento grátis!

Para os hospitais, que recebem dos planos de saúde pela quantidade de serviços e não pela qualidade, esse sistema de benefícios que incentiva o médico a pedir sempre mais exames, mais procedimentos, mais internações, pode ser extremamente lucrativo.

As melhores condutas médica você encontra no Whitebook. Baixe o aplicativo #1 dos médicos brasileiros. Clique aqui!

A prática, é claro, tem sido questionada por diversos especialistas em ética e pelos próprios profissionais de saúde, pois pode resultar em procedimentos desnecessários e riscos ao paciente. Quem fala mais sobre isso é o Dr. Eduardo Moura, médico do CTI do hospital Caxias D’Or:

“Acredito que esses programas de incentivo ferem com a ética profissional, visto que estimulam o médico a tomar a conduta mais invasiva e que não necessariamente representa a melhor possibilidade terapêutica para o paciente. Essa escolha enviesada traz consequências para o paciente, que está recebendo um tratamento muitas vezes desnecessário e com potenciais consequências negativas, e para o sistema de saúde como um todo, por aumentar os custos em saúde, o que, no final das contas, é transferido para o bolso da sociedade, seja no ambiente público ou particular”.

O diretor da Associação Brasileira de Planos de Saúde, Pedro Ramos, informou que abrirá uma investigação sobre esses incentivos e, se confirmado, tomará providências para que esses programas sejam encerrados.

Referências:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.



Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.