Página Principal > Psiquiatria > Melatonina pode aumentar a agressividade em homens
punho fechado em preto e branco representando agressividade

Melatonina pode aumentar a agressividade em homens

Tempo de leitura: 2 minuto.

Um novo estudo chinês, publicado na Psychopharmacology, mostrou resultados surpreendentes: a melatonina melhorou o sono, mas aumentou a agressividade em homens.

A melatonina, um hormônio liberado preferencialmente pela glândula pineal durante a noite, afeta ritmos circadianos e processos de envelhecimento. A administração exógena de melatonina é frequentemente utilizada para melhorar os distúrbios do sono e até mesmo a enxaqueca.

Dados sugerem que a melatonina pode afetar cognição e interações sociais e, estudos realizados com camundongos indicam também um aumento na agressividade. Pensando nisso, pesquisadores chineses investigaram o impacto na agressividade humana.

Veja também: ‘Melatonina: uso correto e potencial efeito terapêutico’

Nesse estudo duplo-cego, randomizado e controlado por placebo, participantes (n = 63) saudáveis completaram questionários sobre sono, estados emocionais, agressão, impulsividade e preferência circadiana.

Após administração oral de melatonina (5 mg) ou placebo, os participantes completaram testes auditivos para ruído suportável mais alto e ruído audível mais silencioso. Depois, foram submetidos a competições, nas quais o vencedor poderia selecionar uma punição alta ou baixa contra o perdedor. No total, foram realizadas quatro sessões, cada uma com 10 rodadas.

Pacientes que ingeriram melatonina selecionaram punições severas mais frequentemente do que aqueles que ingeriram placebo (57% versus 42%).

Pelos resultados, os pesquisadores sugerem que para pacientes irritáveis ou agressivos que tenham tomado melatonina pode ser indicado um período experimental de descontinuação.

*Esse artigo foi revisado pelo médico Eduardo Moura.

Quer receber diariamente notícias médicas no seu WhatsApp? Cadastre-se aqui!

Referências:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.