Hepatologia

Método alternativo pode tornar mais acessível o diagnóstico da hepatite C

Tempo de leitura: 2 min.

Uma pesquisadora da Universidade Federal de Uberlândia (UFU) apresentou um método alternativo de análise de soro coletado dos pacientes, que poderá tornar mais acessível o diagnóstico da hepatite C, utilizando a amostragem de manchas de soro seco, coletado dos pacientes.

O estudo, em parceria com a Universidade de Nottingham, no Reino Unido, com a colaboração da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM), possui entre os seus diferenciais o baixo custo e a pequena estrutura necessária para realizá-lo, permitindo que o diagnóstico seja ampliado nos países de baixa e média renda, onde os casos de hepatite C são predominantemente identificados.

Leia também: Hepatite C: Quais as suas principais manifestações extra-hepáticas?

O vírus da hepatite C é responsável por mais de 180 milhões de infecções em todo o mundo, sendo 80% delas relatadas em países de baixa e média renda. “O objetivo é divulgar ao máximo esse tipo de método para que mais médicos possam reproduzi-lo e estudá-lo, tornando-o cada vez mais acessível a diversas comunidades”, explicou a doutoranda em Microbiologia pela UFU, Victória Grosche.

O trabalho foi publicado no periódico britânico Access Microbiology, vinculado à Microbiology Society.

Mais sobre a pesquisa

O estudo foi conduzido por Victória Grosche com a coordenação da professora Ana Carolina Gomes Jardim, do Laboratório de Pesquisa em Antivirais da UFU, em parceria com o professor Patrick McClure, da Universidade de Nottingham, no Reino Unido, e a colaboração do professor Diego Pandeló José, do campus Iturama da UFTM, nas análises e interpretação dos resultados.

Foram coletadas amostras de soro do sangue de 80 pacientes em diferentes instituições de saúde em cidades do noroeste paulista para a realização da genotipagem do vírus da hepatite C (HCV).

A técnica utilizada foi a chamada “Dried Serum Spots” (DSS), traduzida livremente como “Gotas de Soro Secas”, que consiste na colocação de uma gota de material biológico do paciente em um papel filtro especial para a realização dos experimentos.

Após ser colocado neste papel especial e aguardado o tempo de espera, os soros dos pacientes foram enviados para o Laboratório Adolf Lutz, em São Paulo, e sequenciados geneticamente.

Assim, foi possível identificar em amostras de diferentes pacientes a presença de mutações nos aminoácidos de resistência ao tratamento.

Importância dos resultados

“Esses resultados são importantes por diversos motivos, inclusive um diagnóstico mais preciso para a orientação do tratamento adequado. Foi possível observar também possíveis rotas de contágio e transmissão através das análises e informações coletadas nas instituições de saúde”, explicou o professor Diego José.

Vale ressaltar que o trabalho dos pesquisadores brasileiros é pioneiro em mostrar que o conjunto de medidas contra o HCV — como diagnóstico, genotipagem e a análise de resistência a fármacos — pode ser realizado através da técnica de DSS.

Saiba mais: Mães com hepatite C não realizam rastreio no bebê pós-parto

No artigo, os dados apresentados destacam a relevância do estudo das variantes circulantes para uma melhor compreensão da variabilidade do HCV e da resistência à terapia.

Segundo os autores, a próxima etapa a partir desse diagnóstico inovador é propor um tratamento eficaz como forma de combater as moléculas resistentes, utilizando antivirais específicos de ação direta (DAAs) e causando menos danos aos pacientes.

Compartilhar
Publicado por
Úrsula Neves
Tags: hepatite c

Posts recentes

Quando pensar em traumatismo por abuso em crianças? (caso clínico)

Como reconhecer um caso de traumatismo por abuso em crianças? No clinical drops, você recebe…

14 horas atrás

WONCA 2022: Congresso abre discussões sobre importância da Medicina da Família em tempos atuais

Acompanhe a cobertura completa do congresso internacional de medicina de família (WONCA 2022) aqui no…

18 horas atrás

O impacto de dez comorbidades na mortalidade por SDRA

Estima-se que a síndrome do desconforto respiratório agudo (SDRA) representa 10,4% do total de internações…

18 horas atrás

CDC aprova o uso da vacina Moderna contra covid-19 para crianças de 6 a 17 anos

O CDC aprovou, por unanimidade, o uso da vacina contra covid-19 da Moderna para crianças…

19 horas atrás

Qual o melhor tratamento para a artrite reumatoide? Estudo de vida real compara DMARDs biológicos e sintéticos alvo específicos

Estudo que comparou a efetividade de quatro diferentes bDMARDs e tsDMARDs no tratamento da artrite…

22 horas atrás

Caso raro: em cirurgia inédita no Brasil, médica queima tumor de bebê dentro do útero materno

Em cirurgia inédita no Brasil, um bebê de 29 semanas de gestação passou por um…

23 horas atrás