Página Principal > Cardiologia > Meu paciente internado está muito hipertenso; o que fazer?
hipertensão

Meu paciente internado está muito hipertenso; o que fazer?

Tempo de leitura: 1 minutos.

A hipertensão arterial sistêmica (HAS) é o fator de risco cardiovascular mais comum na população. Por isso, é comum que pacientes internados pelos mais diversos motivos fiquem hipertensos durante a internação. Mas será necessário tratar esses picos hipertensivos?

Em nossa reportagem nossa recente, mostramos que a simples repetição das medidas após o paciente se acalmar reduz a PA para níveis normais em mais da metade das pessoas. Agora, um grupo de pesquisadores mostra dados em conformidade com esses achados: em uma coorte com 2000 pacientes hospitalizados nos EUA, houve uma média de nove chamados por paciente devido a picos hipertensivos e 11% necessitaram de medicação intravenosa.

Leia maisDia Nacional de Combate à Hipertensão: veja novidades no manejo

Só que ao analisar os motivos, muitos não apresentavam critérios de emergência hipertensiva, isto é, não tinham lesão aguda de órgão-alvo e receberam medicação desnecessariamente.

O que fazer então?

  1. Analise o ambiente e trate causas reversíveis. As mais comuns são dor, ansiedade e hipovolemia.
  2. Avalie se há emergência hipertensiva, isto é, se há lesão aguda de órgão-alvo. Só há indicação de medicação EV nessa circunstância.
  3. Repita a medida após 20-30 min.
  4. Se o paciente persistir hipertenso, faça ajustes nas drogas orais do dia-a-dia e observe a evolução da PA.

É médico e quer ser colunista do Portal da PEBMED? Inscreva-se aqui!

Autor:

Referências:

  • Zachary G Jacobs, MD, Nader Najafi, MD, Margaret C Fang, MD, Priya A Prasad, PhD, MPH, Yumiko Abe-Jones, MS, Andrew D Auerbach, MD, MPH, SFHM, Sajan Patel, MD, Reducing Unnecessary Treatment of Asymptomatic Elevated Blood Pressure with Intravenous Medications on the General Internal Medicine Wards: A Quality Improvement Initiative. J. Hosp. Med 2019;3;144-150. doi:10.12788/jhm.3087

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.



Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.