Ministério da Saúde confirma primeira morte por coronavírus no Brasil

Tempo de leitura: 2 min.

O Ministério da Saúde confirmou hoje, 17, em suas redes sociais, a primeira morte por Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus (SARS-CoV2), no país. A informação foi dada após a confirmação do governador do Estado de São Paulo, onde o caso foi registrado. O homem, de 62 anos, estava internado na capital paulista, em um hospital particular. Ele tinha histórico de diabetes e hipertensão, e teve uma evolução muito rápida da doença, tendo sido diagnosticado no último dia 10.

O estado registra mais de 150 casos, segundo dados da Secretaria Estadual de Saúde, e mais de 1.400 suspeitos. No Brasil, segundo o Ministério, são 234 pessoas com o vírus, mas dados das secretarias estaduais já falam em 300 casos.

Diante do crescimento no número de casos, o prefeito da cidade de São Paulo decretou estado de emergência, publicado no Diário Oficial desta terça-feira. O decreto dispensa licitação para aquisição de bens e serviços durante o período emergencial.

Entre outras medidas tomadas pelo prefeito estão a suspensão, a partir de hoje, do rodízio de veículos, além do cancelamento ou adiamento de eventos, fechamento de museus e casas culturais e antecipação das férias escolares.

Coronavírus

A pandemia de coronavírus mudou a rotina do mundo inteiro. Além das ações tomadas nas cidades, campeonatos anuais estão sendo adiados, como a Copa América e Eurocopa, que não deverão acontecer este ano.

Apesar de a China, primeiro epicentro da doença, e a Coreia do Sul, que teve um surto crescente de forma rápida, estarem conseguindo conter o vírus, a Europa continua vendo os números crescerem, assim como vemos no Brasil, e o sistema de saúde entrar em colapso. Por isso, no Brasil, o Ministério anunciou que o principal foco agora não é mais a notificação, e sim o tratamento de casos graves, principalmente nos estados com mais casos: São Paulo e Rio de Janeiro.

A orientação é que os pacientes que tiverem a síndrome gripal, com febre, mas não estiverem graves, não devem ir aos hospitais, devem apenas fazer o isolamento social, a fim de não disseminar o vírus, até que os sintomas melhores.

Leia mais:

Definição de caso suspeito

A tríade clínica mais clássica tem sido febre, tosse e dificuldade de respirar. Para a definição de caso suspeito, é importante que em outros estados a pessoa tenha tido contato com algum caso confirmado ou suspeito, ou com alguém que viajou recentemente; ou ela mesma ter viajado nos últimos 14 dias. Já em São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia, estados que possuem transmissão local confirmados, apenas os sintomas são indicativos da doença.

Os casos graves podem evoluir para pneumonia ou síndrome respiratória aguda grave (SARS). Ainda não existe medicamento específico, por isso o tratamento deve ser de suporte, com isolamento respiratório.

Sobre os coronavírus

Os coronavírus são vírus que comumente circulam em animais e, periodicamente, têm infectado humanos, como aconteceu com os surtos de síndrome respiratória aguda grave (SARS), em 2002, e da síndrome respiratória do Oriente Médio (MERS), em 2012. Atualmente, os que são conhecidos e transmitem doenças para humanos, além do novo SARS-CoV2, são:

  • Alpha coronavírus 229E e NL63;
  • Beta coronavírus OC43 e HKU1;
  • SARS-CoV (causador da SARS);
  • MERS-CoV (causador da ou MERS).

Referências bibliográficas:

Compartilhar
Publicado por
Clara Barreto

Posts recentes

Ceratite infecciosa e lentes de contato: O que precisamos saber?

A ceratite infecciosa é a complicação mais séria que pode decorrer do uso de lentes…

18 horas atrás

Hemorragia intracraniana em pacientes que tomam anticoagulantes orais

A hemorragia intracraniana é potencialmente devastadora associada à terapia anticoagulante. Sua reversão é uma emergência. Saiba…

18 horas atrás

Covid-19: Pesquisa do Ministério da Saúde vai avaliar comportamento dos brasileiros durante a pandemia

A PrevCOV do Ministério da Saúde tem o objetivo de entender o comportamento da Covid-19…

20 horas atrás

Formigamento no dedo mínimo da mão: pode ser a síndrome do túnel cubital

A síndrome do túnel cubital é a segunda neuropatia compressiva mais comum (perde apenas para…

21 horas atrás

Eliminando o câncer de colo de útero em tempos de Covid-19

No ano de 2020, os 194 países da OMS foram convocados, pela primeira vez, a…

22 horas atrás

Covid-19: papel da homocisteína na estratificação de risco

As diferenças epidemiológicas entre os países sugere que fatores étnicos e genéticos tenham impacto nas…

23 horas atrás