Coronavírus

Ministério da Saúde retira grávidas sem comorbidades do grupo de vacinação contra a Covid-19

Tempo de leitura: 2 min.

Depois da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) recomendar a paralisação da aplicação de vacina da AstraZeneca/Oxford em gestantes, o Ministério da Saúde confirmou nesta terça, 11, a suspensão para esse grupo e para puérperas com a vacina da marca.

Além disso, o Ministério autoriza o uso das vacinas da Pfizer e Coronavac em gestantes apenas nos casos em que haja algum tipo de comorbidade. Porém, aquelas que não apresentarem condições de saúde adequadas a esta categoria, não fazem mais parte da priorização da imunização.

Motivo da decisão

A decisão foi tomada por precaução até que as investigações sobre a morte de uma gestante de 35 anos que havia tomado a vacina da AstraZeneca/Oxford sejam concluídas.  A vítima sofreu um acidente vascular cerebral hemorrágico (AVC) e as autoridades analisam se o óbito pode ter algum tipo de ligação com o imunizante.

No mês passado, em 26 de abril, o Ministério da Saúde decidiu fazer a inclusão de todas as grávidas e puérperas no grupo prioritário para receberem a vacinação contra a Covid-19. No dia 15 de março, o governo já tinha incluído as gestantes com comorbidades.

Protocolo após a orientação

Segundo a coordenadora do Plano Nacional de Imunização (PNI), Francieli Fantinato, ainda não foi definido um protocolo para o caso das gestantes e puérperas que tomaram a primeira dose da vacina da AstraZeneca. Enquanto não há definição, a principal orientação é que essas mulheres não recebam a segunda dose. 

Leia também: Casos de trombose e trombocitopenia em vacinas da Oxford/AztraZeneca preocupam?

Além disso, Francieli Fantinato acrescentou que a orientação deste dia 11 pode ser revista diante das conclusões da investigação sobre o caso da gestante morta e do avanço dos casos e mortes da pandemia. Ela também apresentou dados sobre a vacinação das gestantes. De acordo com os dados apresentados, pelo menos 22 mil mulheres grávidas já receberam vacinação contra a Covid-19.

*Esse artigo foi revisado pela equipe médica da PEBMED

Referência bibliográfica:

Ministério recomenda suspensão da vacinação de grávidas sem comorbidades. Ministério da Saúde. 12 de maio de 2021. Disponível em: https://www.gov.br/saude/pt-br/assuntos/noticias/ministerio-recomenda-suspensao-da-vacinacao-de-gravidas-sem-comorbidades

 

Compartilhar
Publicado por
Luciano Lucas

Posts recentes

Uso da ventilação não invasiva no tratamento da bronquiolite: existe melhora do prognóstico?

A bronquiolite é uma das principais doenças na pediatria, acometendo geralmente crianças abaixo de dois…

33 minutos atrás

Monitorização de longo prazo para FA subclínica após AVCi

Pacientes com AVCi devem ser monitorizados para eventos cardíaco nas primeiras 24 horas após o…

2 horas atrás

Albumina na cirrose hepática: usos além da função de coloide

Apesar de conhecermos a albumina como um coloide, pesquisas mais recentes vêm descobrindo que ela…

3 horas atrás

Uso de pessário associado a progesterona para prevenção de partos prematuros

Artigo publicado apresentou a possibilidade da associação entre pessário e o uso de progesterona na…

4 horas atrás

Psicofobia: O que podemos fazer para que haja mudança social?

A psicofobia é um termo que possui seu significado ligado ao preconceito contra pessoas que…

5 horas atrás

Ministério da Saúde lança campanha nacional de combate ao mosquito Aedes aegypti

O Ministério da Saúde lançou a campanha nacional de combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor…

24 horas atrás