Ministério da Saúde vai debater uso da medicina indígena no SUS

Grupo para discussão sobre uso da medicina indígena contará com especialistas de outros órgãos, entidades públicas e privadas, e ONGs.

Foi assinada a Portaria SESAI/MS nº 8, que institui o Grupo de Trabalho de Medicinas Indígenas para elaborar proposta de programa em medicina indígena no Subsistema de Atenção à Saúde Indígena (Sasi-SUS). O documento foi assinado no último dia 24 pelo secretário nacional Ricardo Weibe Tapeba.

Leia também: Relatório de acompanhamento multidisciplinar de pacientes com dor crônica

Composto por representantes de áreas técnicas da própria Sesai, o grupo de trabalho poderá convidar especialistas de outros órgãos e entidades, públicas e privadas, além de representantes de Organizações Não Governamentais (ONGs) e de governos de outros países para participar de reuniões e colaborar com a proposta de criação do Programa em Medicinas Indígenas (PMI).

Caberá aos membros do grupo de trabalho organizar e sistematizar as recomendações, bem como debater, revisar, avaliar e auxiliar tecnicamente na promoção de ações e estratégias relativas as medicinas indígenas no âmbito do Sasi-SUS.

O grupo de debate sobre o uso da medicina indígena deverá concluir suas atividades nos próximos 12 meses, mas o prazo inicial pode ser prorrogado por igual período.

Leia ainda: Medicamentos Fitoterápicos: por que incluir na sua prática clínica?

* Este artigo foi revisado pela equipe médica do Portal

Avaliar artigo

Dê sua nota para esse conteúdo

Selecione o motivo:
Errado
Incompleto
Desatualizado
Confuso
Outros

Sucesso!

Sua avaliação foi registrada com sucesso.

Avaliar artigo

Dê sua nota para esse conteúdo.

Você avaliou esse artigo

Sua avaliação foi registrada com sucesso.

Baixe o Whitebook Tenha o melhor suporte
na sua tomada de decisão.
Referências bibliográficas: Ícone de seta para baixo