Pebmed - Notícias e Atualizações em Medicina
Cadastre-se grátis
Home / Clínica Médica / Neuropatia do olfatório cursando com anosmia associada à infecção pela Covid-19
médico segurando estetoscópio antes de manejar paciente com coronavírus e neuropatia

Neuropatia do olfatório cursando com anosmia associada à infecção pela Covid-19

Acesse para ver o conteúdo
Esse conteúdo é exclusivo para usuários do Portal PEBMED.

Tenha acesso ilimitado a todos os artigos, quizzes e casos clínicos do Portal PEBMED.

Faça seu login ou inscreva-se gratuitamente!

Preencha os dados abaixo para completar seu cadastro.

Ao clicar em inscreva-se, você concorda em receber notícias e novidades da medicina por e-mail. Pensando no seu bem estar, a PEBMED se compromete a não usar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

Inscreva-se ou

Seja bem vindo

Voltar para o portal

Em texto anterior, chamamos a atenção para a possibilidade de manifestações neurológicas associadas à infecção pelo Covid-19. O potencial neuroinvasivo já esta se fazendo presente em relatos de pacientes infectados, oligossintomáticos para sintomas gripais, mas também naqueles com envolvimento respiratório e/ou renal leve ou grave.

Neuropatia por Covid-19

Em 5 de março, foi relatado o primeiro caso de encefalite por Covid-19, com confirmação do vírus por PCR no líquido cefalorraquidiano (LCR), em paciente de 56 anos de idade (Xinhua 2020-03-05 17:28:01). Na comunicação recente de Ling Mao et al, 78 pacientes de três centros hospitalares de Wuhan, China, manifestaram sintomas neurológicos. Destes, 19 (24,35%) foram rotulados como devido ao acometimento do sistema nervoso periférico, incluindo anosmia, ageusia e neuralgias.

Embora intrigante, e calcada em pequeno numero de pacientes, sem uma sustentação científica mais definida, essa observação nos remete a melhor observar a redução ou perda do olfato e paladar no grupo de indivíduos Covid-19 positivos. Ao tempo também que a presença desse sintoma pode nos fazer suspeitar de estar um determinado indivíduo, infectado. Claro, devemos excluir causas locais, incluindo coriza, rinites, etc.

Em 2006, em Taiwan, Hwang, relatou caso de paciente com 27 anos de idade, do sexo feminino, que desenvolveu grave síndrome respiratória aguda (SARS) que apresentou anosmia completa, aguda, três semanas após o início dos primeiros sintomas. Essa anosmia persistiu por mais de dois anos. Na ocasião considerou que neuropatia periférica e miopatia eram relacionadas como importante problema durante o período convalescente da SARS.

cadastro portal

No dia 20 de março, em conjunto, várias sociedades francesas (CNPORL, SFORL, SNORL, ORL & CCF) lançaram “Alerte ANOMIE COVID-19”, fundamentados em observações de otorrinolaringologistas e infectologistas franceses que constataram a ocorrência de completa anosmia, geralmente associada a ageusia (falta de paladar), mas sem obstrução nasal, em pacientes suspeitos ou confirmados de Covid-19. Os sintomas febre, tosse e dispneia podem se fazer presentes ou não. Aconselharam também a esses especialistas não prescreverem corticoides por via oral ou local diante de paciente com quadro clinico de anosmia ou disgeusia agudas, prática frequente.

Na Inglaterra, em 19 de março, a ENT UK e a Sociedade Britânica de Rinologia também emitem recomendações considerando a redução ou perda do olfato (hipo/anosmia) como indicativas da possibilidade de infecção pela Covid-19. Acrescentaram que ainda desconhecem se esse comprometimento é transitório ou será definitivo. A American Academy of Otolaryngology-Head and Neck Surgery também emitiu alerta nesse sentido. No dia 22 de março é emitida a quarta nota de orientação aos médicos otorrinolaringologistas em relação a Covid-19, pela Academia Brasileira de Rinologia (ABR) e a Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cervico-Facial (ABORL-CCF) reiterando as recomendações acima.

Leia também:

Conclusão

Importante para nós clínicos, incluindo infectologistas, intensivistas, neurointensivistas, neurologistas e demais especialistas, bem como para os demais profissionais da área da saúde estarmos atentos para as recomendações acima. Somente a atenção a esses sintomas e o bom exame clínico poderão nos dar certeza da associação de anosmia e ageusia agudas com a infecção pelo Covid-19.

Lembrar que outras causas de perda da olfação e gustação devem ser afastadas, inclusive aquela decorrente da infecção viral comum ou até mesmo pelo vírus H1N1. Ainda importante lembrar da letalidade promovida pelo H1N1.

Autor:

Com colaboração de:

  • Patricia Mano – Otorrinolaringologista;
  • Soniza Alves-Leon – Professora Titular de Neurologia da UNI-RIO.

Referências bibliográficas:

  • Ling Mao et al, 2020. Neurological Manifestations of Hospitalized Patients with COVID-19 in Wuhan, China: a retrospective case series study.. https://doi.org/10.1101/2020.02.22.20026500.
  •  Li Y, Li Y, Bai W, et al. The neuroinvasive potential of SARS-CoV2 may be at least partially responsible for the respiratory failure of COVID-19 patients. 2:0-2. doi:10.1002/jmv.25728
  • Hwang CS. Olfactory neuropathy in severe acute respiratory syndrome: report of A case. Acta Neurol Taiwan. 2006;15(1):26-28.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

×

Adicione o Portal PEBMED à tela inicial do seu celular: Clique em Salvar na Home Salvar na Home e "adicionar à tela de início".

Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.