Oftalmologia

Nova classificação para complicações relacionadas a cirurgias de retina

Tempo de leitura: 3 min.

O descolamento de retina regmatogênico (DRR) é a emergência relacionada à retina mais comum e uma das principais indicações de cirurgias vitreorretinianas. Hoje em dia, estão disponíveis a vitrectomia via pars plana, a faixa escleral, a retinopexia pneumática e combinações entre elas. 

Leia também: O olho na Covid-19: partículas de SARS-CoV-2 na retina de pacientes infectados

Existe evidência de que os relatórios de complicações em estudos clínicos sobre as técnicas cirúrgicas não são consistentes e pecam em qualidade. Sistemas de classificação para gravidade das complicações cirúrgicas foram propostos e usados na cirurgia geral, neurocirurgia e urologia, mas não foram usados nos estudos clínicos randomizados oftalmológicos. 

Tome as melhores decisões clinicas, atualize-se. Cadastre-se e acesse gratuitamente conteúdo de medicina escrito e revisado por especialistas
Cadastrar Login

Análise recente

Um estudo publicado na JAMA esse ano teve como objetivo atingir um consenso entre um grupo internacional de cirurgiões vitreoretinianos sobre escores de gravidade das complicações de cirurgias realizadas em descolamento de retina regmatogênico (DRR), gerando um sistema de classificação para quantificar e descrever a gravidade das complicações. 

Três autores fizeram uma lista preliminar de complicações usando um livro de complicações cirúrgicas. Foi realizada uma pesquisa para determinar a gravidade de cada complicação e foram convidados 70 cirurgiões de 17 países. As complicações foram divididas em gerais, comuns e específicas de cada procedimento. Cada categoria foi dividida em intraoperatória e pós-operatória. Os participantes deram notas de 1 a 10 ( 1= sem risco para o paciente ou para a visão; 10= pior consequência possível para o paciente ou para a visão como a perda permanente da visão ou o olho doloroso). 

Dos 70 cirurgiões convidados 45 responderam ao primeiro contato e 43 concordaram em participar. A maioria que completou a primeira etapa era da Europa (33%), do Reino Unido (23%) e dos EUA (23%). Um consenso foi atingido em 32 das 78 (41%) complicações no primeiro round. Os 46 restantes se transformaram em 55 itens de acordo com o feedback do primeiro round. No round 2, 52 dos 55 itens (95%) atingiram um consenso. A lista final há 87 complicações, 84 delas com consenso. 

Figura 1: Complicações gerais das cirurgias (vitrectomia pars plana, faixa escleral e retinopexia pneumática) – adaptado do artigo
Figura 2: Complicações da vitrectomia pars plana – adaptado do artigo
Figura 3: Complicações da faixa escleral – adaptado do artigo
Figura 4: Complicações de retinopexia pneumática – adaptado do artigo

Mensagem final

Os dados de gravidade das complicações são importantes para comparar riscos e benefícios das intervenções. Além disso a padronização melhora a qualidade do desenho dos estudos clínicos randomizados, ajudando os cirurgiões a selecionar melhor o procedimento para seus pacientes baseado não só na eficácia, mas também nos riscos. 

Ouça mais: Miopia: como o médico generalista pode ajudar? [podcast]

Autor(a):

Referências bibliográficas:

  • Xu ZY, Azuara-Blanco A, Kadonosono K, et al. New Classification for the Reporting of Complications in Retinal Detachment Surgical Trials. JAMA Ophthalmol. 2021;139(8):857–864. doi:10.1001/jamaophthalmol.2021.1078
Compartilhar
Publicado por
Juliana Rosa

Posts recentes

Os novos anticoagulantes orais estão sendo mais utilizados que os antagonistas da vitamina K em pacientes com FA?

Os novos anticoagulantes surgiram como uma alternativa e mostraram eficácia e segurança semelhante ou melhor…

16 horas atrás

Whitebook: coombs indireto – o que é e como solicitar?

Essa semana, falamos sobre o coombs indireto em obstetrícia. Em nossa publicação de conteúdos do…

20 horas atrás

Diagnóstico de policitemia vera: conceitos importantes

Policitemia vera é uma síndrome mieloproliferativa caracterizada por aumento da massa eritrocitária. Saiba mais.

2 dias atrás

AAP 2021: avaliação de sepse tardia e terapia empírica em prematuros extremos

O objetivo de um estudo apresentado na AAP 2021 foi definir a frequência da sepse…

2 dias atrás

Podcast da Pebmed: dissecção da artéria vertebral. Como diagnosticar e tratar? [podcast]

No episódio de hoje, Henrique Cal, vai discutir sobre causas que podem levar à dissecção…

2 dias atrás

Destaque das diretrizes no manejo do tabagismo

O tabagismo é a principal causa de morte evitável no mundo. Atualmente são cerca de…

2 dias atrás